3 dicas de mudança de comportamento para iniciar uma educação financeira

Escrito por: - Publicado em: 27/04/2021

A educação financeira é um aspecto que deve ser bem trabalhado na vida das pessoas, de modo que elas possam ter um controle e um uso eficaz de suas finanças, o que traz maior tranquilidade no dia a dia.

 

Para entender melhor o que isso significa na prática, é importante começar pela definição de educação financeira. Ela nada mais é do que um processo utilizado para ampliar a compreensão dos indivíduos e da sociedade sobre conceitos e produtos financeiros. 

 

Assim, seja em um estabelecimento especializado em aluguel de sala comercial compartilhada ou na rotina de uma família, saber gerenciar os recursos e o orçamento é indispensável para que não haja surpresas desagradáveis ou excessos de gastos. 

 

Justamente nesse ponto entra a necessidade da educação financeira, que serve para ajudar na gestão dos ganhos e dos custos envolvidos em diferentes esferas. 

 

Saber o que fazer e como utilizar cada valor conquistado com o trabalho é essencial dentro de uma educação financeira eficaz e por isso, realizar mudanças de comportamento é o melhor caminho para atingir esse objetivo. 

 

Se você reconhece a importância do tema e quer colher bons frutos nesse cenário, esse artigo é para você. Por isso, siga na leitura dele e confira as dicas sobre o assunto. 

 

1. Defina as suas prioridades

 

Um dos pontos mais importantes para quem quer administrar corretamente o seu dinheiro é definir quais são as suas prioridades, de modo a investir os recursos nos lugares certos.

 

Em geral, os elementos prioritários na vida de uma família costumam ser:

 

→ Moradia;

→ Alimentação;

→ Saúde;

→ Educação;

→ Segurança.

 

Sendo assim, escolher um bairro seguro para morar, mesmo que isso signifique um aluguel mais caro, justifica o investimento. Se alimentar corretamente, ter plano de saúde e matricular os filhos em um colégio particular ensino médio devem ser prioridades.

 

Já outros pontos como sair para comer fora, pagar a mensalidade de um clube ou viajar de maneira frequente são ações que devem ser revistas, evitando gastos altos que comprometem a renda familiar.

 

2. Faça uma reserva financeira

 

Um bom conselho de educação financeira envolve juntar uma determinada quantia por mês para que situações inesperadas possam estar cobertas e evitem empréstimos e outros recursos que comprometem a renda de qualquer pessoa.

 

Por isso, ter uma reserva financeira é uma ótima maneira de estar preparado para eventualidades e não ser prejudicado no orçamento mensal.

 

3. Estipule os seus objetivos

 

É comum que as pessoas façam planos, seja os de comprar um anel de noivado para pedir a pessoa amada em casamento ou de adquirir um carro ou um imóvel. Para alcançar essas metas com maior facilidade, é interessante se planejar, conhecendo os próximos passos que precisam ser dados para conquistar o objetivo.

 

Isso ajuda de modo especial na educação financeira, já que é possível saber o quanto se precisa economizar ou quais ações são necessárias para atingir a meta com sucesso.

 

A importância e os benefícios da educação financeira

 

A independência financeira é um dos elementos mais desejados pelas pessoas. Afinal, quem não quer ter controle do seu dinheiro, de modo a fazer uma viagem, agendar uma massagem ou jantar no restaurante que você gosta quando você quiser?

 

Essas são possibilidades presentes e que podem ser colocadas em prática por quem se programa de forma ideal para realizá-las sem comprometer outros aspectos importantes, como o pagamento das contas, dos parcelamentos e fazer investimentos. 

 

De fato, ter uma educação financeira eficiente é importante por vários motivos, mas de maneira especial para evitar surpresas e problemas que vão exigir medidas mais drásticas, que podem comprometer os ganhos por um longo período. 

 

Além disso, há benefícios em saber gastar dinheiro de forma consciente: ter como cobrir demandas extras, poder investir uma quantia que renderá outros ganhos posteriormente, evitar endividamentos e diminuir até mesmo problemas emocionais. 

 

Portanto, a educação financeira é um aspecto que deve ser aprendido e trabalhado durante toda a vida, de forma que seja possível administrar as finanças de forma eficiente e produtiva. 

 

Considerações finais

 

Quem possui conhecimentos sólidos sobre educação financeira pode ter melhores desempenhos na gestão do seu orçamento, o que beneficia vários outros aspectos da vida. 

 

Sendo assim, conquistar essa habilidade é fundamental para estar preparado para enfrentar qualquer situação estratégica da rotina, levando tudo da melhor maneira possível. 

 

Por isso, se você entende a importância do assunto e quer ter uma melhor educação financeira, não deixe de seguir as dicas mencionadas aqui e comece as mudanças de comportamento que vão te ajudar no curto, no médio e no longo prazo. 

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Porque ainda é necessário comparar taxas de juros?
Por Equipe Organizze
Como cuidar bem do seu bolso: conheça alguns passos!
Por Equipe Organizze
O poder das escolhas financeiras no tempo
Por Meu Patrimônio
4 dicas para criar um fundo de emergência
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).