3 dicas para combater o gasto por impulso

Escrito por: - Publicado em: 29/07/2021

Economizar dinheiro é algo que todos deveríamos fazer com o objetivo de conquistar coisas realmente relevantes à nossas vidas, e não apenas fazer gasto por impulsoPorém, a facilidade de comprar e receber inúmeros produtos, de todos os lugares e tipos aumentou muito esse tipo de gasto.

 

O gasto por impulso se caracteriza quando realizamos diversas compras não por uma real necessidade, mas simplesmente por algum tipo de sentimento interferir em nossa real capacidade de mensurar se aquele item é realmente obrigatório. 

 

Isso ocorre em diversos momentos de nossas vidas, seja quando estamos alegres, estressados ou até mesmo tristes. A maioria das compras por impulso que realizamos é decorrente de algum tipo de sentimento interno. Da mesma forma que uma pessoa tem compulsão alimentar e come simplesmente pela vontade de comer é assim quando recebemos nosso salário ou não usamos aquele dinheirinho no final do mês. 

 

Portanto, com o único e exclusivo objetivo de presentear a nós mesmos com o sentimento de que estamos adquirindo alguma coisa do nada compramos roupas, notebook, comidas, jogos, utensílios para casas e outros. Muitas pessoas falam: “ah, mas o dinheiro é meu. Eu trabalho exclusivamente para isso, por isso vou gastar mesmo, porque a vida é curta e não levo nada dela depois da morte.”

 

De fato o dinheiro de cada pessoa deve ser gasto da forma como ela quiser, a questão é que gastos por impulso não refletem o desejo de adquirir algo, mas alimentam apenas um vício compulsório que prejudica outras metas realmente importantes para nós.

 

Não é questão do que comprar, mas quando comprar e o porquê de estar realizando essas compras. É totalmente diferente de um líder que faz o café da manhã na empresa todos os dias e resolve comprar algo diferente para animar a equipe.

 

Portanto, neste artigo daremos 3 dicas simples e diretas de como você pode evitar gastar por impulso. Assim verá que sobrará um dinheirinho no final do mês, e algumas metas que você sempre quis fazer ou comprar, poderão ser novamente acrescentadas em sua vida.

 

1 – Cuidado com os cartões de crédito 

 

Cartões de crédito são uma forma falsa de nos dar a impressão de que temos mais dinheiro do que realmente possuímos. O crédito disponibilizado pelos bancos são responsáveis por um número gigantesco de endividamento de milhares de pessoas.

 

Atualmente, é possível cadastrar os cartões em qualquer aplicativo de serviços como: 

 

→ Serviços de streaming para assistir séries, filmes e documentários;

→ Serviços de jogos digitais com mensalidade, skins, novidades;

→ Serviços de transporte como carros, bicicletas, patinetes e motos;

→ Serviços de alimentação e academias.

 

Sem que percebamos e em menos de 1 minuto realizamos diversas compras, mas o dinheiro permanece na conta bancária, pois você utilizou o crédito disposto. A questão é que a fatura chega e prejudica os planos do mês seguinte. 

 

Diversos economistas famosos como o Ludwig Von Mises são contra o uso de crédito, mas no mundo moderno é praticamente impossível usufruir de alguns benefícios sem o que chamamos de uso emergencial. Isso significa que você pode escolher pagar o máximo de contas possíveis à vista e deixar o cartão de crédito para emergências. 

 

2 – Calma: as promoções voltam

 

Um dos maiores medos das pessoas é acreditar que se não comprarem aquele produto naquele exato momento, nunca mais terão a oportunidade de vê-lo por aquele preço novamente, mas esse sentimento faz parte das estratégias de marketing.

 

É preciso se planejar para realizar uma compra realmente importante e saiba que se o produto for realmente de primeira linha ele não estará em um preço tão acessível, pois existe o fator de lançamento, isso significa que as empresas não promovem itens novos.

 

Portanto, saiba que mesmo que aquele banner em frente a loja que você gosta estiver dizendo que é uma oportunidade única, se você não se planejou, não compre. Tenha certeza que outras ofertas parecidas e até melhores aparecerão. 

 

3 – Atenção com os sentimentos 

 

Existem alguns momentos que nosso pensamento cognitivo não está de acordo com o que devemos fazer. Isso ocorre em duas situações opostas que oferecem sentimentos diferentes e são perigosíssimos para quem precisa evitar gastos por impulso. Estamos falando de paixão e tristeza, nesses dois momentos ficamos vulneráveis a gastar mais do que devemos. 

 

No primeiro caso queremos impressionar a pessoa que gostamos dando a elas coisas físicas que expõe nosso sentimento. Já no segundo caso é a vontade de nos presentear em uma ação de desespero de nos tirar daquela “bad” que tanto nos entristece. É bom deixar os cartões e aplicativos longe e fazer o exercício como se estivesse em salas para treinamento para entender os sentimentos.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Morar sozinho: gastos que você não pode abrir mão
Por Equipe Organizze
Objetos de decoração: 6 itens baratos para compor ambientes
Por Equipe Organizze
5 passos para traçar metas de economia
Por Equipe Organizze
Como cultivar o hábito de poupar dinheiro?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).