3 melhores maneiras de usar o décimo terceiro

Escrito por:

A idéia deste post é impregnar no seu cérebro pra que este décimo terceiro seja o ponta pé inicial para uma vida nova: Uma vida com menos dívidas e mais investimentos, menos dor de cabeça e mais realizações, menos promessas e mais ações. (Já sentiu que hoje o bicho vai pegar, né?)

 

“Ah tá, até parece que eu vou fazer tudo isso com o décimo terceiro”.

 

Não, você não vai! Mas, como eu disse, ele pode ser o chute no traseiro pra que um dia isso seja possível.
Nada como uma grana extra pra botar a gente nos trilhos certos…
Agora que já apliquei o momento “bofetada fatal” vamos ao que interessa:

 

#1 – Pagar dívidas

 

Se você está inadimplente (fez uma parcela e não pagou) não tem nem o que pensar. Pelo menos 70% do seu décimo terceiro precisa ir para a dívida.

 

Dica: Saiba exatamente o tamanho do rombo e qual era a dívida antes dos juros começarem a rolar soltos causando o efeito bola de neve do horror, aquele que acontece toda vez que uma dívida não é paga. Sabendo qual era o valor inicial da sua dívida, fica mais fácil negociar pra, quem sabe, quitar o problema à vista.

 

Financiamentos

 

Quem tem parcelas do financiamento de imóvel ou carro, por exemplo, pode antecipar parcelas e dessa forma reduzir o tamanho da divida.

 

Quando vale à pena?

 

Quando os juros anuais e taxas do financiamento superam 13% ao ano. Você descobre essa informação lendo o contrato ou perguntando àquela pessoa/empresa que te vendeu o financiamento.

 

Por que 13%? (Li sua mente, fala sério!)

 

Simples: 13% é o que você conseguiria de rentabilidade hoje em um investimento de baixo risco, como um CDB ou o Tesouro Selic. Se o financiamento cobra acima de 14% ao ano significa que o investimento não paga a conta, entende? Se empatar, aí a decisão é sua. Mas se o financiamento for menor que 13% ao ano, vale mais a pena investir!

 

Saiba como investir em Tesouro Direto aqui

 

#2 Reservar para as contas do início do ano que vem

 

Tá ai algo que todo mundo sabe, mas poucas pessoas colocam em prática: Guardar grande parte do décimo terceiro para pagar aquelas contas malditas que acabam com o orçamento logo no início do ano:

 

→ IPVA

→ IPTU

→ Material Escolar

Matrícula Escolar

 

Isso sem falar naquelas compras de Natal que você fez e jogou pro ano seguinte acreditando com todas as suas forças de que ganharia na Mega Sena da Virada e… não ganhou.

 

Se você não se planejou para pagar as contas do início do ano e se não tem dívidas do tipo bola de neve pra pagar, o melhor uso que você fará do décimo terceiro é… não usá-lo agora. Guarde o bonito bem guardado pra que daqui a dois meses ele faça história na sua vida financeira. Imagine você contando aos seus netos:

 

“Um dia vovó pegou o décimo terceiro e pagou o IPVA à vista e com desconto!”.

 

A criançada vai pirar (tente fazer isso com um chocolate na mão na ocasião só pra garantir o efeito “felicidade espontânea” nas crianças).

 

Quer ver as dicas em um vídeo simples e divertido? Assista aqui!

 

#3 Criar sua reserva de emergência e investir

 

Se você não está com a corda no pescoço e já tem dinheiro pra pagar as contas do início do ano, parabéns! Estamos falando aqui de uma pessoa planejada, disciplinada, mas que talvez ainda não tenha montado uma reserva de emergência.

 

Saiba como montar a reserva de emergência nesse vídeo

 

A reserva de emergência equivale a seis meses do seu custo de vida. Ou seja: Se você vive com R$3.000 por mês, sua reserva de emergência deve ter 6 X 3 = R$18.000.

 

“Tá bom, musa divina dos investimentos. E porque eu preciso dessa reserva?”

 

Ah, que fofo! Obrigada pelos elogios!

 

Respondendo à pergunta: Porque cada vez que você precisa de um dinheiro que não estava nos seus planos (seja porque a casa caiu, seja por uma oportunidade que apareceu) você corre um sério risco de precisar pegar um empréstimo e pagar juros por um dinheiro que você poderia ter na mão, mas não tem.

 

Onde investir? (Tá vendo como eu leio a sua mente?)

 

Bons investimentos pra você que vai montar a reserva de emergência, mas não quer abrir mão de rentabilidade:

 

→ CDBs de liquidez diária (que você pode resgatar a qualquer momento).

→ Dê preferência aos CDBs de corretoras independentes, que oferecem rentabilidade maiores.

→ Tesouro Selic. Que você pode resgatar a qualquer momento, independente do vencimento. Investimentos a partir de 1% do valor do título.

 

Saiba como investir sozinha(o) em Tesouro Direto aqui

 

“Ei, mas e os presentes? Não posso comprar presentes com o décimo terceiro?”

 

Poder pode. Só precisa saber se deve. O que as suas contas de início de ano diriam a você se fossem uma pessoa?

 

Ouça essa vozinha aí dentro, compartilhe este post, inscreva-se no canal mais rico do Brasil com mais de 200 MIL inscritos (valeu!) e seja feliz.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Quantos % do meu salário devo investir?
Por Equipe Organizze
Quem são os quase 3 milhões de investidores na Bolsa?
Por Alphamar Investimentos
CFD: o que é e como utilizar nas finanças pessoais?
Por Equipe Organizze
5 passos para escolher o melhor investimento
Por Alphamar Investimentos
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).