4 dicas para criar um fundo de emergência

Escrito por: - Publicado em: 15/06/2021

O fundo de emergência é parte essencial de qualquer estratégia de controle financeiro. Nunca sabemos quando algo pode dar errado, e por isso, é importante se programar para ter uma reserva nestes casos.

 

O fundo ou a reserva de emergência é um dinheiro que fica guardado para situações de extrema necessidade. Do contrário, o ideal é mantê-lo em uma fonte de investimento, rendendo e aumentando o capital para que você esteja cada vez mais preparado para isso.

 

Logo, ele deve fazer parte de sua gestão patrimonial, sendo identificado corretamente em sua conta bancária para garantir uma vida financeira mais tranquila.

 

Muitas vezes, somos pegos de surpresa com gastos além de nossa capacidade, e com urgência. Isso pode ser refletido como:

 

→ Reparos emergenciais;

→ Doenças;

→ Acidentes;

→ Demissão.

 

Existem diversos motivos que acabam diminuindo ou zerando nossas fontes de renda, e nesse momento, ter um fundo de emergência pode dar muito mais tranquilidade para que a pessoa se prepare para uma nova fase, com planejamento e inteligência.

 

Além disso, o fundo de emergência é uma excelente maneira de impedir o endividamento, visto que você terá dinheiro para lidar com o problema e não precisará recorrer a algumas ações que não costumam valer a pena, como empréstimos e cheques especiais.

 

Para conseguir criar um bom fundo de emergência, será necessário seguir alguns passos básicos de estruturação desse tipo de recurso, que apresentaremos a seguir. Acompanhe!

 

1. Calcule o orçamento

 

O primeiro passo para conseguir iniciar uma reserva de emergência é identificar o quanto você consegue juntar de dinheiro. Você pode até mesmo contratar os serviços de empresas de entregas para juntar toda a papelada referente às suas finanças.

 

Dessa maneira, identificará todos os seus gastos e o retorno financeiro, compreendendo o quanto pode ser separado para o fundo.

 

Se você tiver mais gastos do que ganhos, isso pode ser um problema. Por isso, o levantamento do orçamento é ideal para identificar como está sua saúde financeira e o que pode ser feito para conseguir melhorá-la.

 

2. Faça uma reserva mensal

 

Quando estiver pensando em estruturar suas finanças, é importante poupar para conseguir criar um bom fundo de emergência. Por esse motivo, é fundamental separar algum valor mensal para aumentar seu capital no fundo.

 

O ideal é você guardar algo entre 10 e 20% de seu salário, mas para muitas pessoas esse ainda é um valor muito elevado, principalmente com os altos custos do país.

 

Entretanto, o importante é que você consiga juntar, seja qual for o valor conseguido.

 

O fundo de emergência é um processo de longo prazo, e deve ser tratado dessa maneira. Por isso, sempre que puder aumentar a quantia reservada, não hesite em fazê-lo para aumentar o valor do fundo.

 

3. Aplicações de baixo risco

 

O fundo de emergência não é um investimento. Você pode e deve investir, e variar a carteira de investimentos é uma ótima opção para aumentar seu capital. Entretanto, a estrutura do fundo deve ser de acesso rápido e irrestrito.

 

Por isso, escolha aplicações de liquidez imediata, ainda que seus rendimentos não sejam tão bons. 

 

É importante que você tenha a capacidade de movimentar seu dinheiro livremente, uma vez que a ideia de juntá-lo é para evitar ser pego de surpresa futuramente.

 

Logo, procurar uma boa instituição é fundamental. Dê preferência para instituições solidificadas no mercado, garantindo assim mais segurança para sua operação.

 

Recentemente, algumas fintechs – empresas modernas e inovadoras de tecnologia financeira -, têm aproveitado para criar meios que podem ser utilizados para guardar corretamente seu dinheiro.

 

4. Estipule limites de investimento

 

Identificar o quanto você pode e deve investir deve ser uma escolha sua. Normalmente, é ideal colocar um pouco da sobra de seu salário ou de outros benefícios financeiros.

 

No entanto, você não deve tirar de suas funções básicas para esse tipo de investimento.

 

Se você tiver que contratar os serviços de stand promocional de emergência para conseguir aumentar seu capital, por exemplo, é importante que tenha esse tipo de valor em sua reserva.

 

Para profissionais liberais, o costume é que o fundo de emergência comece a de fato fazer uma diferença ao conseguir estipular uma reserva de um ano referente a salários. Para o regime CLT, esse valor pode ser reduzido.

 

Considerações finais

 

O fundo de emergência é uma ação que permite a muitas pessoas ter estabilidade e tranquilidade quando algum imprevisto acontece. Essa reserva é importante para que você não seja pego desprevenido e consiga explorar todo o seu potencial financeiro.

 

Assim, sempre que você puder, separe um dinheiro para este fim, garantindo muito mais controle financeiro para sua vida.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Porque ainda é necessário comparar taxas de juros?
Por Equipe Organizze
Como cuidar bem do seu bolso: conheça alguns passos!
Por Equipe Organizze
O poder das escolhas financeiras no tempo
Por Meu Patrimônio
Quais são as garantias comuns em empréstimos pessoais?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).