5 formas de investir em Renda Fixa com juros baixos

Escrito por:

Se você é investidor ou está pensando em entrar neste mundo financeiro, já deve ter ouvido falar que os juros estão em baixa. Nesta oportunidade existem muitos benefícios assim como desvantagens também.

 

Com os juros em 6,5% ao ano a poupança rende menos de 0,4% ao mês e pode perder para a inflação.

 

Ou seja, a melhor alternativa é buscar opções mais rentáveis para que possa manter seu patrimônio sempre em crescimento. Por isso preparamos esta lista especial para você com dicas dos 5 melhores investimentos de renda fixa que podem superar a poupança.

 

Lembrando que o juro pode cair ainda mais até o final do ano de 2018, então não perca a oportunidade de avisar amigos e familiares que, assim como você, buscam a melhor saída para os investimentos de renda fixa.

 

E para começar, vamos introduzir um dos ativos de renda fixa que tem ganhado muito destaque: as debêntures.

 

1 – Debêntures

 

Para quem está iniciando seus investimentos agora a pergunta pode ser: o que são debêntures?

 

O objetivo principal destes títulos é emprestar o seu investimento para empresas utilizarem no seu próprio desenvolvimento ou projetos. Assim, é possível que a empresa acelere seus investimentos, seja comprando novas máquinas ou até mesmo construindo fábricas, com um custo menor e um prazo de pagamento maior do que de empréstimos comuns.

 

Além disso, você pode investir em mais de um tipo de debênture, cada uma com seu diferencial mas com a mesma essência.

 

As diferenças entre elas estão no fato de que em uma, a debênture simples, você recebe os juros que são estipulados em pré, pró-fixados e híbridos, enquanto na debênture conversível, seus investimentos tornam-se ações no vencimento dos títulos.

 

Dentro da debênture simples, temos uma modalidade nomeada debênture incentivada, nela os seus valores são investidos em projetos como rodovias por exemplo. E possui juros pré, pós-fixados e híbridos também, mas o seu maior diferencial é possuir isenção de IR (imposto de renda) e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

 

Estes investimentos são pouco conhecidos, mas não deixam de ser uma ótima opção para quem está em busca de rendimentos altos, principalmente com os juros em baixa.

 

Mas podem ser uma opção de risco também, por isso é interessante buscar avaliações sobre a empresa em que irá investir. Hoje existem muitas organizações de rating que produzem análises especializadas e afirmam quais instituições possuem riscos ou não.

 

Este processo fará com que você obtenha mais segurança ao investir e não saia prejudicado.

 

2. Fundos de investimentos

 

Os fundos de investimento são como um meio de união de diversos investidores com o mesmo objetivo: obter rentabilidade.

 

Ou seja, sua função é permitir que diferentes investidores possam aplicar seus investimentos de forma “conjunta”, com um mesmo gestor, que fará as aplicações nos melhores títulos e demais valores mobiliários.

 

Um dos tipos de fundos de investimentos mais comum são os fundos de renda fixa de crédito privado. Através deles é possível investir em debêntures, FIDCs e até mesmo em outros fundos.

 

Estes fundos rendem bem mais do que a taxa DI , atingindo em alguns casos retorno de 115% até 140% do CDI. Os fundos DI também não deixam de ser uma boa opção.

 

A grande vantagem deles é que eles oferecem um retorno muito próximo do CDI, com baixa volatilidade e elevada liquidez. Ou seja, seu rendimento é menor que o dos fundos de Crédito Privado, mas o investidor em geral tem mais segurança e acesso ao dinheiro no curto prazo.

 

E a sacada destes investimentos está bem aí: todos eles possuem algum risco mas com baixa volatilidade e portanto são mais opções que superam a poupança, compensando muito mais por suas vantagens em cenários de juros baixos.

 

3 – CDB e LC de bancos médios

 

Os CDBs (Certificados de Depósito Bancário), conhecidos como depósito a prazo, são a forma que os bancos utilizam para captar recursos e assim girar o capital interno, podendo emprestar valores ou até mesmo fazer financiamentos para outras pessoas e empresas.

 

Já as LC’s (Letras de Câmbio), apesar de andarem na linha dos CDB’s e terem o mesmo objetivo, são ofertadas somente por financeiras e não por bancos, por isso não são tão conhecidas como outros títulos.

 

O diferencial deles é que são protegidos pelo FGC e por isso possuem a mesma segurança da poupança na hora de investir.

 

Mas afinal, o que é FGC?

 

Este é basicamente o guardião dos seus investimentos, ou seja, todos os títulos que possuem esta proteção não correm tanto o risco de serem prejudicados.

 

Se caso houver a falência do banco ou da instituição financeira onde você investir, este fundo poderá te restituir em até R$ 250 mil, por exemplo.

 

E graças ao FGC, você não precisa necessariamente investir apenas CDBs e LCs de grandes instituições que pagam pouco. Afinal os bancos pequenos e médios costumam pagar rendimentos superiores e oferecem exatamente a mesma garantia em relação ao FGC.

 

Com essa segurança extra, com certeza você se sentirá mais confiante para depositar seu dinheiro em investimentos de renda fixa, como estes da nossa lista, obtendo altos rendimentos.

 

4 – CRI e CRA

 

Chamados Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificados de Recebíveis de Agronegócio (CRA) são títulos de crédito privado emitidos por securitizadoras.

 

E assim como citamos acima no caso do fundo DI, estas instituições não bancárias organizam os melhores títulos para você investir. E o principal objetivo do CRI e CRA é auxiliar empresas em seu desenvolvimento.

 

Eles possuem a mesma essência das debêntures incentivadas, com isenção de IOF e IR, além de taxas atrativas e um retorno médio-alto em seus rendimentos.

 

Entretanto são de alto risco por não possuírem o FGC, aquela garantia que comentamos acima. Então se a empresa que você investiu quebrar, infelizmente você não terá a garantia de ser restituído.

 

Atenção: é importante acompanhar as notas dos títulos escolhidos, através de instituições especializadas em rating, e a melhor parte é poder diversificar sua carteira aplicando pequenas parcelas do seu patrimônio em mais de um título, onde possam render muito mas em modelos diferentes.

 

5 – Títulos Públicos

 

São títulos emitidos pelo governo com o objetivo de captar recursos para bancar o déficit público. Por isso possuem alguns benefícios como sua rentabilidade pré, pós-fixada e híbrida, além da garantia de pagamento do governo federal.

 

E os 3 principais títulos públicos, são:

 

→ LFT (Letra de Financiamento do Tesouro) mais conhecido como Tesouro Selic é pós-fixado, ou seja o investidor saberá sua rentabilidade somente na data de vencimento do título, após todo o período no qual o dinheiro ficou aplicado.

 

→ LTN (Letra do Tesouro Nacional) ou Tesouro prefixado, como o próprio nome diz, é um título em que todas as suas características são determinadas no momento de sua compra, então o investidor saberá a data de vencimento e o valor que terá como taxa de juros.

 

→ NTB-B (Nota do Tesouro Nacional- Série B) ou como chamam também Tesouro IPCA, é híbrido e composto pela soma entre o IPCA (índice oficial de inflação no Brasil) e a taxa de juros estipulada no ato da compra.

 

É por isso que os títulos públicos também são considerados uma ótima saída para o momento em que estamos, principalmente por ser possível investir através da internet em site de bancos e corretoras.

 

E então com a facilidade atrelada a tecnologia você poderá investir, rentabilizar melhor seu dinheiro e ficar longe de prejuízos.

 

Conclusão

 

Assim como vimos neste texto, existem muitas opções de investimentos de renda fixa mais rentáveis que a tradicional poupança e demais opções encontradas nos grandes bancos.

 

Por isso listamos os 5 mais rentáveis que podem ser a saída para os seus investimentos com o juro em baixa. E agora que você já conhece os benefícios de alguns deles o próximo passo é colocar em prática.

 

Aproveite as opções existentes, as informações que adquiriu com esta lista e saiba que a melhor saída é sempre estudar e pesquisar sobre os investimentos e suas vantagens.

 

Ficou alguma dúvida sobre títulos de renda fixa? Deixe nos comentários aqui embaixo!

 

*Mais Retorno é uma fintech que tem como objetivo informar, ensinar e desmistificar o mundo dos investimentos e finanças pessoais para investidores de todos os níveis, com isenção e uma linguagem divertida, interessante, prática e acessível.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

8 taxas que você precisa conhecer antes de investir
Por Ana Cláudia Inez
Conheça bons investimentos para sair da poupança
Por Luana Biral
O MELHOR TESOURO DIRETO PRA VOCÊ! Descubra o seu perfil e pare de perder dinheiro!
Por Nathalia Arcuri | Me Poupe
Investindo em tempos de incertezas
Por Felipe Modenese
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).