5 fundamentos para ter o orçamento perfeito

Escrito por:

John Maxwell certa vez disse: “Ter um orçamento é dizer ao seu dinheiro para onde ele deve ir, em vez de se perguntar para onde ele foi”. É exatamente assim que você deve olhar o seu orçamento. A tarefa de construí-lo consiste em fazer planos para o seu dinheiro, portanto, ao planejar um orçamento você decidirá para onde irá o seu dinheiro, incluindo tudo aquilo que é importante para você e te faz feliz. Nesse sentido, é fundamental ter disciplina para seguir alguns fundamentos que deixam a tarefa mais fácil.

 

1) Deixe simples

Temos o hábito de complicar as coisas. Em um orçamento, quanto mais detalhes e categorias de gastos colocamos, mais aumentamos o risco de sofisticar demais, deixando-o complexo. Assim, com o tempo, a complexidade passa a ser uma barreira, desestimulando o seu monitoramento. Portanto, deixe o orçamento o mais simples possível, incluindo apenas as principais categorias de gastos para facilitar o processo (Exemplo: moradia, educação, saúde, lazer, compras etc.). Lembre-se: o sofisticado é ser simples.

 

2) Mantenha organizado

Assim como em nossa casa, em que gostamos de manter tudo organizado, devemos organizar o nosso orçamento também. Quando mantemos o nosso orçamento em dia e em ordem, visualizamos imediatamente para onde o dinheiro está indo, ou seja, ficam nítidas as consequências das decisões que tomamos. Com estas informações, podemos tomar melhores decisões, com mais segurança e confiança.

 

3) Defina metas

Sem metas você não vive, apenas sobrevive. A partir do momento em que não temos referências, qualquer valor é válido, o que pode ser uma grande armadilha em um orçamento familiar. Portanto, crie metas financeiras para as suas contas e monitore se as está cumprindo. Se perceber que está saindo do trilho em alguma delas, trabalhe para ajustá-la, antes que o trem descarrilhe, prejudicando sua organização financeira.

 

4) Foque nos objetivos

Acima de tudo, ao definir o nosso orçamento devemos focar em nossos principais objetivos. Aqui estou me referindo a coisas com propósito em sua vida, que podem ser: aposentadoria, viagens, educação dos filhos, casa dos sonhos etc. Todos os objetivos com impacto financeiro, seja no presente ou futuro, devem fazer parte do orçamento. Portanto, devem ser priorizados acima das demais despesas.

 

Assim, a reserva (poupança) necessária para atingi-los, deve ser enxergada como uma conta de água, luz, telefone, pagas mensalmente. Saber que há um grande propósito por trás disso, te motivará a fazer este esforço. Portanto, pergunte a si mesmo: quais são os meus objetivos? Inclua-os imediatamente em seu orçamento.

 

5) Crie o hábito

Somos feitos de hábitos. Sabendo disso, devemos criar o hábito de controle do orçamento.

 

O repórter investigativo do New York Times, Charles Duhigg, escreveu o livro “O Poder do Hábito” e descobriu, por exemplo, como hábitos corretos foram cruciais para o sucesso do nadador Michael Phelps, do diretor executivo da Starbucks, Howard Schultz, e do herói dos direitos civis, Martin Luther King, Jr.: “Eles tiveram êxito transformando hábitos. Todos começam com um padrão psicológico. Primeiro, há uma sugestão, ou gatilho, que diz ao seu cérebro para entrar em modo automático e desdobrar um comportamento. Depois, há a rotina, que é o comportamento em si. Para alterar um hábito, é preciso modificar os padrões que moldam cada aspecto de nossas vidas. Entendendo isso, você ganha a liberdade – e a responsabilidade – para começar a trabalhar e refazê-los”.

 

Para tanto, precisamos entender como construir um hábito e colocar em prática no controle de nosso orçamento. Em geral, a primeira fase é um gatilho, um estímulo para que você entre no modo automático. Em seguida, vem a fase da rotina, uma ação que é repetida várias vezes, conexa ao hábito em si. A conclusão acontece na terceira etapa, que é a recompensa, aquela satisfação ou prêmio que desejamos com uma rotina específica.

 

No hábito do controle do orçamento, podemos ter vários gatilhos: o registro de todas as compras que fazemos no dia a dia, seja a partir da anotação da sua realização ou do recebimento de um SMS de movimentos em sua conta corrente, ou até mesmo a definição de uma data fixa no mês para incluir todas as despesas em uma planilha. Você deve avaliar aquilo que melhor funciona para você. O importante é que isso te leve estabelecer uma rotina de controle do orçamento, ou seja, o registro de todos os movimentos. A recompensa será o controle sobre as suas finanças e a felicidade ao atingir seus objetivos e cumprir suas metas.

 

Tenho certeza de que estes 5 fundamentos farão com que o alicerce de suas finanças seja sólido, proporcionando muito mais segurança e tranquilidade. Planeje e seja feliz!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Vantagens e desvantagens de pagar as contas antes do vencimento
Por Equipe Organizze
Orçamento tá curto? Confira dicas de como aproveitar o final de ano sem gastar muito
Por Equipe Organizze
Black Friday: 5 sites para monitorar preços e acompanhar os melhores descontos
Por Equipe Organizze
O segredo do enriquecimento
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).