5 PEGADINHAS DA PREVIDÊNCIA PRIVADA! Isso ninguém te conta…

Escrito por:

A reforma da previdência vem aí e você já percebeu que vai ter que trabalhar igual a um camelo e contribuir feito um elefante pra ganhar feito uma formiga, né? Será que a solução é a Previdência Privada?

 

Não é que eu seja contra a reforma, de fato acredito que se não houver mudanças profundas nesse sistema agora o país inteiro corre o risco de não suportar o preço de sua própria evolução. Explico antes que você fique com raiva de mim:

 

Daqui a trinta anos teremos mais idosos do que crianças. Eu já fiz alguns textos sobre isso e mostrei a pirâmide etária, aquele treco que mostra o número de pessoas de cada faixa etária no Brasil, sabe?  (ok, eu sei que você sabe).

 

Pois bem, hoje a pirâmide etária já não é pirâmide:

 

 

E quando eu ficar velha a pirâmide mais vai se parecer com um cogumelo da bomba de Hiroshima.

 

 

Se hoje o país já sofre pra pagar a conta dos velhinhos tendo gente pra trabalhar e pagar a conta, imagine o que será do nosso futuro quando a nossa classe de velhinhos indestrutíveis e vitaminados chegar à melhor idade sem tanta gente em idade produtiva pra bancar as nossas viagens em colônias de férias?

 

Eu imagino e é por isso que eu invisto o meu dinheiro para o futuro como se fosse uma joia preciosa (que na verdade ele é mesmo).

 

Depois de toda essa introdução catastrófica, acho que agora você tá pronta (e pronto) pra descobrir uma outra realidade perigosa: a dos planos de previdência privada.

 

“Mas será que ela quer acabar com a minha alegria? Justo agora que eu ia começar a poupar pra velhice… Que pessimista do caramba”.

 

Quem dera que fosse pessimismo e quem dera este fosse um texto apenas para acabar com o seu dia. NÃO É.

 

Se este texto está chegando até você hoje, acredite: É porque você precisava dele.

 

Agora que o INSS virou o vilão número 1 da sociedade você vai ver cada vez mais bancos oferecendo planos de previdência como a salvação da sua lavoura. CUIDADO. Leia este post até o final.

 

Sem delongas, vamos às

 

PEGADINHAS DA PREVIDÊNCIA PRIVADA

 

1 – TAXA DE CARREGAMENTO

 

Quando te oferecerem a Previdência Privada pergunte: “E a taxa de carregamento?”. Se te disseram qualquer coisa que seja diferente de “zero”. Corra, é cilada.

 

A taxa de carregamento vai comer uma parte do seu dinheiro e pode ser que seja na entrada ou na saída.

 

2  –  TAXA DE ADMINISTRAÇÃO

 

Essa ninguém nem cita. Na previdência privada o banco vai te pagar no futuro de acordo com aquilo que você acumulou com ele ao longo da vida e vai fazer aquilo que você poderia fazer sozinho mas decidiu não fazer porque:

 

→ Não sabe fazer

→ Não conhece as alternativas pra fazer sozinho

→ Sabe de tudo mas optou por contratar o serviço do banco e pagar por ele consciente de que poderia estar ganhando mais dinheiro em outros tipos de investimento com risco baixo.

 

A taxa de administração varia muito de Previdência para Previdência. No mesmo banco você vai encontrar taxas bem diferentes. De novo, quanto mais perto do zero, melhor.

 

“Mas minha filha, o banco tem que ganhar dinheiro de alguma forma!”

 

Não se preocupe com o lucro do banco. Ele sabe fazer dinheiro e não há absolutamente nada de errado com isso, muito pelo contrário! Os bancos, aliás, têm várias lições a nos ensinar sobre a forma como fazemos (ou não fazemos) o nosso dinheiro render.

 

Quando você coloca parte do seu salário na Previdência do banco ele vai ganhar dinheiro com o seu dinheiro. Como? Colocando o lindo do dinheiro pra render em aplicações de renda fixa ou variável, dependendo do seu plano, e ficando com uma parte da rentabilidade pra ele (o banco). Ganha-ganha, acho justo. A pergunta que não quer calar é: Porque você pagaria taxa de administração para o banco trabalhar com o seu dinheiro, ganhar em cima dele e te passar apenas uma parte do retorno se você pode investir sozinho com as dicas desse Blog e Canal, evitar pagar taxas e ainda por cima pegar TODO o rendimento pra você?

 

Não sei. Mas você pode comentar aqui embaixo dizendo porque acha tão tentador deixar tudo nas mãos do banco e ignorar que existe um mundo mais rentável e multiplicador.

 

3 –  A TRIBUTAÇÃO

 

Chega a tão sonhada hora de começar a resgatar o dinheiro mensalmente.

 

“AH QUE FESTA”, você pensa.

 

Neste momento você descobre que terá que pagar 27,5% de IMPOSTO DE RENDA sobre a rentabilidade do seu plano (ou pior, sobre Tudo, se o seu plano for um PGBL).

 

Essa é uma regra bastante complicada e que até hoje eu não vi ninguém explicar com calma quando vende um plano de Previdência Privada. (Eu sei porque fui adepta da previdência antes de aprender a investir e recebi algumas ligações do Banco me indicando outros aportes em novas previdências).

 

Basicamente existem dois tipos de tributação sobre Previdências Privadas:

 

→  Progressiva

 

→  Regressiva

 

PROGRESSIVA:

 

Quanto maior for a sua retirada, maior será o seu imposto. Começa em 0 e vai até 27,5%. Veja a tabela de 2016:

 

 

Ou seja: Se você estiver poupando para ter um futuro “parrudo” a Previdência Privada vai sair cara e se você estiver poupando para ter a faixa mais baixa e isenta de I.R vai pagar 15% de IR na saída de qualquer forma e depois terá que provar ao Leão que merece o reembolso pelo que pagou. Essa é a regra. Eu já disse, o leão é implacável.

 

REGRESSIVA:

 

A mordida do Leão diminui com o tempo. Começa em 35% pra menos de dois anos e termina em 10% pra quem ficar com o dinheiro investido por mais de dez anos.

 

 

4 –  OS TIPOS DE PLANOS

 

VGBL OU PGBL?

 

“E eu que sei?” Você pergunta…

 

Calma, é mais simples do que parece.

 

PGBL: Pra quem faz a declaração completa do Imposto de Renda. Vale à pena se você colocar o equivalente a até 12% da sua renda bruta no plano de previdência. Exemplo: Ganho no total (Bruto) R$10.000 coloco até R$1.200 na previdência pra ter vantagem tributária.

 

VGBL: Pra quem não tem muito o que deduzir do Imposto de Renda e opta pela declaração simplificada.

 

5 – RENTABILIDADE

 

Existe coisa pior? Existe. Tem planos de previdência que de fato pagam melhor que a poupança. O problema aqui são todas as taxas embutidas no processo que fazem a rentabilidade líquida da Previdência Privada (ou seja, o que realmente vai para o seu bolso no final das contas) despencar. Assim como em outros tipos de investimentos, quanto mais dinheiro você tem aplicado, melhor será a rentabilidade. Vai ser difícil entrar numa Previdência com R$200,00 por mês e pegar aquele plano Master Blaster que rende 110% do CDI e não te cobra taxa de carregamento.

 

As saídas:

 

1 –  Encarar o fato de que vai perder dinheiro e continuar na Previdência, afinal não dá trabalho.

 

2 – Estudar e comparar os planos de previdência e, quem sabe, fazer uma portabilidade para outro melhor. (Isso é possível e garantido por lei).

 

3 – Estudar pra ser capaz de investir sozinho e garantir uma aposentadoria mais digna do profissional (ou da profissional) que você é.

 

E aí? Qual dessas saídas você vai pegar?

 

Vou deixar aqui algumas sugestões de vídeos e textos que podem te encorajar a aprender mais sobre isso:

 

5 PASSOS PRÁTICOS pra investir no TESOURO DIRETO TODO MÊS!

 

3 DICAS pra não perder DINHEIRO no Tesouro Direto!

 

DEBÊNTURES QUE ENRIQUECEM! | O básico pra começar a investir e ganhar dinheiro! (EU TENHO!)

 

ETF! O que é isso e como investir? | Para iniciantes

 

Cuide de você e seja feliz.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Educação financeira infantil: como começar?
Por Equipe Organizze
Ainda vale a pena contribuir com o INSS?
Por Equipe Organizze
5 atitudes que você precisa tomar para conquistar mais riqueza
Por Equipe Organizze
E se aplicar seu dinheiro fosse como comprar imóvel?
Por Felipe Modenese
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).