5 perguntas e respostas essenciais sobre Tesouro Direto

Escrito por:

Por ser um investimento 100% seguro e com renda fixa, o Tesouro Direto está se popularizando cada vez mais. É o investimento ideal para quem está entrando no mundo das finanças e só teve contato com a poupança.

 

Apesar disso, existem muitas dúvidas sobre esse assunto. O blog Dinheirama convidou o CEO do app Renda Fixa, Francis Wagner, para responder algumas perguntas sobre o Tesouro Direto. Confira algumas questões a seguir:

 

1) O investimento em Tesouro Direto é para que tipo de investidor? Apenas para o conservador? Ou é recomendável para todos em diferentes percentuais da carteira?

 

Os títulos do Tesouro são considerados livres de risco pois possuem a garantia do Tesouro Nacional, mas não por isso somente são recomendados para aqueles mais avessos ao risco.

 

O Tesouro pode oferecer bons ganhos para os investidores que escolherem os títulos de acordo com o seu objetivo financeiro e prazo da aplicação, podendo ajudar na composição da carteira. Para aqueles que precisam de liquidez e/ou estão montando uma reserva de emergência, independente do perfil, por exemplo, uma boa estratégia seria alocar um percentual da renda no Tesouro Selic.

 

2) Qual o procedimento inicial para quem quer começar a investir e não tem ideia de como fazer?

 

O primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores e também estudar sobre as alternativas de investimento. Você não precisa ser um especialista para começar a investir, mas precisa buscar entender alguns conceitos fundamentais. Hoje existem milhares de conteúdos de qualidade na internet e até mesmo o site do Tesouro Direto é bastante completo e informativo e tem diferentes cursos e vídeos para ajudar o investidor iniciante.

 

As pessoas tendem a permanecer no tradicional por falta de informação ou até mesmo por medo de tentar algo novo. A maior parte dos investidores mantém seu dinheiro na poupança, mesmo apresentando os piores rendimentos do mercado, porque ainda é a alternativa mais fácil.

 

3) Existe investimento mínimo?

 

O investimento mínimo do tesouro é 1% do preço unitário do título desde que seja respeitado o valor mínimo de R$30.

 

4) Quais os tipos de títulos oferecidos e as diferenças entre eles?

 

São basicamente 3 títulos diferentes mais os que pagam cupons semestrais. O Tesouro Selic não possui marcação a mercado e, por isso, você pode resgatar o seu dinheiro a qualquer momento sem correr risco de perder dinheiro, sendo uma boa opção para curto prazo. O Tesouro Prefixado possui uma taxa predeterminada e você já conhece a rentabilidade final do seu investimento na data da compra do título, porém, para ter essa rentabilidade integralmente é preciso respeitar o seu prazo de vencimento. O Tesouro tem o compromisso da recompra dos títulos e você pode vendê-los a qualquer momento, porém, à cotação do dia (marcação a mercado).

 

O Tesouro IPCA+ é uma boa alternativa para prazos mais longos como a aposentadoria, pois protege o investidor do efeito corrosivo da inflação, porém, também possui marcação a mercado. Tanto o Tesouro Prefixado quanto o Tesouro IPCA+ possuem a opção de títulos com pagamento de juros semestrais que funcionam como um adiantamento da rentabilidade final, assim, todo semestre um valor referente à rentabilidade do título daquele período irá cair na conta do investidor.

 

5) Como buscar a melhor opção?

 

O investidor pode escolher a melhor alternativa de acordo com o seu objetivo. Se, por exemplo, precisa montar uma reserva de emergência, o Tesouro Selic será uma boa escolha, mas se seus planos forem de médio prazo e ele acredita em uma queda da taxa de juros, o Tesouro Prefixado pode ajudar. No site do Tesouro Direto existe um questionário para orientar os investidores em relação aos títulos, o link é esse: http://www.tesouro.gov.br/tesouro-direto-questionario-perfil-do-investidor

 

Confira todas as dicas clicando no botão abaixo.

 

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

O que são Small Caps: conheça as pequenas ações da Bolsa
Por Ana Cláudia Inez
Reserva de emergência: a sua rede de proteção para imprevistos
Por Alphamar Investimentos
Bolsa de Valores: o que significa quando a bolsa está caindo ou subindo?
Por Ana Cláudia Inez
O que fazer com o dinheiro que sobrou no fim do mês?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).