6 coisas que nos fazem gastar mais no verão

Escrito por:

Apesar de muitas pessoas não gostarem, o verão é a estação do ano mais aguardada pela grande maioria das pessoas. Além da proximidade das comemorações do final do ano, a maioria dos trabalhadores tira suas férias nessa época do ano.

 

Dessa maneira, para grande parte dos brasileiros, o verão é tempo de ir à praia, de descansar, de recuperar as energias e ficar pronto para encarar um novo ciclo com mais disposição e com a cabeça no lugar.

 

No entanto, o verão também é a estação que as pessoas mais gastam. Mas quais os verdadeiros motivos que fazem os gastos financeiros crescerem nessa época? É isso o que iremos ver abaixo, e antes de mais nada recomendamos que você preste bastante atenção nessa lista, pois ela pode fazer toda a diferença em seu começo de ano, especialmente se considerarmos que nessa época existem diversas contas a pagar, como IPVA, IPTU, matrícula e material escolar.

 

1 – Férias

 

Este é um ótimo motivo para gastar, e muito antes de incentivar você a não tirar férias, encorajamos fortemente, afinal todos nós precisamos de momentos para relaxar.

 

No entanto, um erro bastante comum das pessoas é não fazer reservas antecipadas e não economizar durante o ano. Deixando tudo para última hora, além de diárias em hotéis, pousadas ou aluguel de apartamento ficarem extremamente mais caras (em alguns casos ultrapassando os 200% quando comparado ao preço da reserva na baixa estação), você provavelmente utilizará seu cartão de crédito e seu cheque especial, cujos juros são altíssimos.

 

Se programando durante o ano, é possível guardar uma quantidade de dinheiro mensal e fazer a reserva antecipada, economizando um bom dinheiro e diminuindo os gastos parcelados no cartão de crédito.

 

2 – Pressa para emagrecer

 

Como a maior parte das pessoas buscam as praias como destino de férias de verão, querem manter o corpo em ordem para exibi-lo sem medo. No entanto, esse desejo também pode acabar por aumentar os gastos.

 

Como os exercícios físicos exigem tempo para a eliminação daqueles quilinhos a mais, a saída é recorrer aos tratamentos estéticos, e mesmo que alguns deles surtam efeitos, eles possuem custo elevado. Por isso, muita cautela ao procurar por métodos de emagrecimento como este.

 

3 – Comidas de praia

 

Os excessos são praticamente um sinônimo para verão, e isso é válido para a comida. Como estamos de férias ou com a moleza típica dada pelo calor, preferimos comer na praia em vez de cozinhar, mesmo que o local de hospedagem possua uma cozinha equipada.

 

Comer na praia uma vez ou outra não apresenta problemas, mas fazer isso todos os dias prejudica em muito, pois além dos preços elevados, geralmente as comidas ofertadas são pouco saudáveis, fazendo com que os quilos perdidos com tanto esforço – ou dinheiro, no caso de tratamentos estéticos – sejam facilmente recuperados.

 

4 – Passeios aos finais de semana

 

Mesmo quem não viaja, sai de casa mais durante o verão, e isso também implica em maiores gastos. Um suco daqui, um chopp dali, uma água acolá. Todos parecem gastos sem importância, mas fazem toda a diferença em qualquer orçamento.

 

Nessas ocasiões vale a pena levar lanches e bebidas de casa (o cooler está aí pra isso!), especialmente se você tiver filhos pequenos, que costumam querer tudo o que veem. Além disso, como foi você que comprou e preparou tudo o que irá ser consumido, você tem a certeza de que estará ingerindo alimentos e bebidas higiênicos, sem correr risco de problemas como a intoxicação alimentar, muito frequente durante o verão.

 

5 – Uso de ar-condicionado e ventilador

 

O sol é para todos, mas há momentos em que ele é tão democrático que acaba exagerando. Resultado: aquele calorão quase impossível de aguentar. Quase, porque o ventilador e o ar-condicionado são capazes de dar uma boa aliviada na sensação, tornando a temperatura de qualquer ambiente mais agradável.

 

Apesar de muito úteis, quanto maior o tempo em que permanecem ligados, maior o consumo de energia e também maior a conta. Sempre que possível, dê preferência ao ventilador que gasta menos energia. Caso deseje uma solução mais eficaz e de longo prazo, uma ótima pedida é investir em meios arquitetônicos de tornar os ambientes mais confortáveis em termos térmicos, como os telhados verdes e materiais que não absorvem a luz solar, ou investir na energia fotovoltaica, gerada a partir da luz solar e, dependendo da potência instalada, capaz de zerar o consumo de energia elétrica da rede pública.

 

6 – Dinheiro do 13º salário

 

Por fim, por mais paradoxal que seja, ter um dinheiro extra, como o proveniente do 13° salário, participação no lucro da empresa, dentre outros, também pode fazer com que você gaste mais.

 

A lógica é bem simples: quanto mais dinheiro você tem, mais propenso você estará a gastar e na maioria dos casos os gastos realmente se concretizam. Além disso, como há dinheiro de sobra, inconscientemente acreditamos que temos mais dinheiro do que verdadeiramente há disponível.

 

Para não cair nessa armadilha, não há truque mais eficaz do que a velha e boa planilha: veja o quanto você realmente pode gastar, anote todos os gastos e faça a comparação entre débito e crédito, evitando ficar no vermelho.

 

Com essas dicas, você poderá aproveitar tudo de bom que o verão tem a oferecer e o melhor de tudo: preservando sua saúde e sua segurança financeira.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

4 dicas para fazer bons investimentos em 2018
Por Ana Cláudia Inez
5 dicas para fazer uma viagem de Ano Novo barata
Por Equipe Organizze
Como economizar em passagens aéreas?
Por Equipe Organizze
4 maiores mitos sobre finanças pessoais
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).