Apaixonados por café. Quanto custa esse amor?

Escrito por:

Pingado, expresso, cappuccino, puro, com leite, gourmet…Não importa o tipo! O fato é que o aroma e o sabor do café são praticamente irresistíveis. Não é à toa que essa bebida faz parte das nossas vidas de uma forma tão intensa.

 

Um simples cafezinho no início do dia parece um hábito inofensivo para o bolso, mas tomar café fora de casa todos os dias pode sim pesar no orçamento doméstico e te fazer gastar mais do que deveria.

 

Só para se ter uma ideia, os gastos anuais com o cafezinho de padaria podem chegar a R$ 928 para os consumidores moderados. Já os amantes de café e consumidores inveterados podem gastar a partir de R$ 2.700 com a bebida.

 

Se você é fã de café, mas não quer gastar excessivamente com os cafezinhos de padaria e de cafeteria, continue lendo o nosso artigo e descubra como economizar sem abrir mão desse prazer diário.

 

Você faz parte do grupo que toma café fora de casa?

 

De acordo com a Abic – Associação Brasileira da Indústria de Café, 94% dos brasileiros maiores de 15 anos consomem café fora de casa todos os dias, sendo que desse total, 88% tomam apenas uma xícara, 11% tomam duas xícaras e 1% toma três xícaras ou mais. E você, bebe café com qual frequência? Esse hábito tem interferido no seu orçamento? Saiba que mesmo que o cafezinho nosso de cada dia represente um gasto, não há necessidade de abolir o café da sua rotina, afinal, mais do que economia, a gente precisa de prazer e alegria. Isso o café tem de sobra!

 

Quanto custa o cafezinho?

 

Segundo o Instituto Datafolha, o preço médio da xícara de café no ano passado era de R$ 2,58 no Brasil, podendo passar de R$ 7 quando o café é gourmet ou comercializado em cafeterias sofisticadas ou aeroportos. Vale destacar que nos últimos anos, o cafezinho sofreu os efeitos da inflação e em 2014, quem toma a bebida fora de casa tem sentido o bolso mais vazio, pois o custo do café subiu mais de 9% em relação à 2013. Esse valor está acima da inflação! Para quem toma café em casa a alta não foi tão grande, já que o aumento dos ingredientes usados no preparo de café não passou de 5%.

 

Dá para ficar rico abolindo o cafezinho?

 

Na década de 90, quando a rede de café Starbucks começou a se popularizar, os economistas americanos passaram a afirmar que gastava-se muito com o cafezinho nos Estados Unidos. Foi aí que surgiu o termo “Latte Effect”, usado para dizer que se as pessoas parassem de tomar café com leite diariamente fora de casa, a longo prazo elas ficariam milionárias. De fato, muitos especialistas e autores renomados defendem que a economia de pequenos gastos pode se transformar em grandes fortunas, mas se fosse simples assim, haveria muito mais ricos no mundo.

 

A economia do café pode ser convertida em outras compras e investimentos, mas isso não quer dizer que você vai enriquecer da noite para o dia. Você teria, por exemplo, que parar de tomar café fora de casa (a R$ 7) durante quase 40 anos para acumular o montante de R$ 100 mil. Se para você vale o sacrifício, vá em frente! Agora se você não quer dispensar o café, com certeza existem maneiras mais rentáveis e menos sacrificantes de juntar os mesmos R$ 100 mil.

 

Dicas para continuar consumindo café sem impactar a vida financeira negativamente

 

O cafezinho pode representar um gasto a mais no orçamento, mas também pode ser o combustível para um dia feliz e produtivo. Abrir mão dessa bebida pode fazê-lo ficar mal humorado e indisposto, até porque, para muitas pessoas o café é justamente a dose de energia diária. É por isso que listamos algumas práticas eficientes para que você continue tomando café fora de casa, sem maiores prejuízos para o bolso. Veja só!

 

→ Pesquise os preços antes de entrar na primeira cafeteria. Procure sempre um lugar mais barato.

→ Evite os acompanhamentos, como o pãozinho quente, o leite e o bolo. Deixe para consumir esses outros itens em casa.

→ Fique de olho no aumento dos preços e crie o hábito de anotar os gastos com o cafezinho, por menores que eles sejam.

→ Se você tem exagerado no consumo de café durante a semana, reduza o número de visitas às padarias e cafeterias.

→ Prepare o café no trabalho! Muitas empresas já contam com cafeteiras e cozinha.

→ Se os gastos mensais estão muito altos, corte as despesas mais fáceis de abrir mão, pelo menos até a vida financeira entrar nos eixos.

 

O cafezinho de fato ficou mais caro nos últimos tempos, mas com jogo de cintura você não precisa eliminá-lo do seu cardápio. Adote as nossas medidas de economia e curta a vida acompanhado de deliciosas xícaras de café. O seu bolso e o seu paladar agradecem!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

4 atividades para fazer durante o distanciamento social
Por Equipe Organizze
5 dicas para contratar um seguro viagem barato
Por Equipe Organizze
4 dicas de como mobiliar a casa nova sem gastar muito
Por Equipe Organizze
3 hábitos financeiros para mudar sua vida (agora e para sempre)
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).