Como investir o dinheiro das contas inativas do FGTS?

Escrito por:

Com a finalidade de movimentar a economia, neste ano de 2017 o Governo Federal disponibilizou para a população o saque das contas inativas do FGTS. Portanto, se você trabalhou em uma empresa por um determinado período e pediu demissão até dezembro de 2015, saiba que você tem direito a esse saque.

 

Muitas pessoas conseguiram sacar grandes quantias, mas como este é um dinheiro “inesperado”, é possível que ele seja utilizado da maneira errada pela maioria delas.

 

Pois bem, se você faz parte dos mais de 3 milhões de brasileiros que já realizaram ou ainda realizarão o saque das contas inativas do FGTS, você precisa ler este artigo até o final, sabe por quê?

 

Porque separamos dicas incríveis para você saber como usar da melhor forma esse dinheiro. Continue lendo e confira!

 

Realize investimentos

 

Os investimentos são uma ótima forma de aumentar o seu rendimento e conquistar a tão sonhada estabilidade financeira. Além disso, com segurança financeira você consegue ficar mais motivado para conquistar os seus objetivos. Ademais, um bom investimento pode garantir a realização de um sonho seu.

 

Se você criar o hábito de investir, é muito provável que consiga aumentar o seu patrimônio pessoal, ou seja, vai adquirir o seu próprio carro, a casa, etc. Além do mais, é importante você saber que a poupança já deixou de ser um investimento rentável há muito tempo, devido aos seus juros muito baixos, que tornam sua remuneração pouco atrativa.

 

O mercado financeiro oferece várias opções de investimentos, a seguir listamos 4 mais comuns. Acompanhe!

 

Tesouro Selic

 

O Tesouro Selic é um tipo de investimento pós-fixado, ou seja, você somente saberá quanto vai receber no momento em que for efetuar o resgate. A sua rentabilidade varia de acordo com a taxa Selic — a taxa de juros brasileira.

 

O seu fluxo de pagamento é simples. A grosso modo, no momento do resgate você vai receber o dinheiro que investiu e mais a rentabilidade do título.

 

Uma observação importante: o Tesouro Selic é o único título que não possui uma rentabilidade negativa. Você pode fazer o resgate a qualquer momento — antes do vencimento do título — e, ainda assim, vai conseguir ter uma rentabilidade positiva.

 

CDB

 

Os Certificados de Depósito Bancário (CDB) são títulos emitidos pelos bancos, que têm por finalidade captar o dinheiro de outras pessoas. Em resumo, o banco faz a captação desses investimentos para realizar empréstimos para outras pessoas. Em troca, o investidor receberá o seu dinheiro de volta, acrescido de uma porcentagem de juros.

 

O CDB é um investimento de baixo risco, pois se acontecer de o banco ir à falência, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) garante as aplicações no limite de até R$ 250.000,00.

 

A sua remuneração é baseada na taxa DI. Entretanto, normalmente, os bancos não oferecem 100% dessa taxa, porque eles precisam receber seus lucros da operação e, devido a isso, acabam disponibilizando um percentual menor.

 

Portanto, é recomendado que você procure um CDB que ofereça uma porcentagem a partir de 90%.

 

LCI e LCA

 

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) são títulos que os bancos emitem para arrecadar recursos para o setor imobiliário. Já as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) também são títulos emitidos pelos bancos, mas para angariar recursos para o setor agropecuário.

 

Essas aplicações são isentas de imposto de renda, o que deixa o investimento ainda mais atrativo.

 

É um tipo de investimento ideal para pessoas mais conservadoras e que não gostam de correr riscos. Assim como no CDB, as LCI e LCA também têm a garantia do FGC.

 

No entanto, por se tratar de um investimento de baixo risco, sua rentabilidade não é muito alta.

 

Fundos DI

 

Fundos DI são fundos que aplicam a maioria dos seus recursos em investimentos que estão atrelados à taxa DI — taxa que acompanha as variações da Selic. Esse é um tipo de investimento mais conservador, pois oferece baixo risco. Mas atenção! O Fundo DI não tem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

 

Apesar disso, se acontecer de o banco falir, o fundo não será afetado, ele apenas passará a ser administrado por outra instituição financeira.

 

A maioria dos Fundos DI tem liquidez diária, ou seja, você pode efetuar o saque quando bem entender. No entanto, antes de realizar a aplicação, é importante estar atento às normas para o resgate.

 

Pague suas dívidas atrasadas

 

O dinheiro que você sacou referente ao seu FGTS também pode ser usado para quitar suas dívidas. Se você possui muitas obrigações atrasadas para pagar, isso pode — e deve — ser levado em consideração.

 

Isso porque ficar com o nome negativado te impede de adquirir novos bens e até mesmo de realizar outros investimentos. Então, por que não começar do zero, não é mesmo?

 

Analise quanto você conseguiu sacar, faça um planejamento e procure o seu credor o mais rápido possível e evite que os juros tornem a sua dívida muito alta.

 

Se não for possível quitá-las, tente, pelo menos, dar uma entrada e, então, dividir o restante em parcelas que caibam no seu bolso.

 

Faça uma reserva de emergência

 

Reserva de emergência é uma coisa que nem todo brasileiro possui, porém é extremamente necessário.

 

Como você não pode prever o dia de amanhã, a melhor forma de se prevenir é criando uma reserva de emergência e, nesse ponto, o dinheiro das contas inativas do FGTS também é muito bem-vindo.

 

Mas como calcular qual o valor ideal da reserva de emergência?

 

De início, você precisa verificar quanto você precisa por mês para manter o seu padrão de vida. Feito isso, faça uma estimativa de quanto tempo você levaria para se reerguer, caso fosse demitido ou se sua empresa falisse.

 

Agora, é só multiplicar o valor que você consome por mês pelo número de meses que você levaria para se levantar.

 

Quando você recebe um dinheiro que não estava previsto, você fica tão feliz que a única coisa que vem a sua mente é gastar. É por isso que nesse momento você precisa pensar friamente qual aplicação será mais vantajosa para você.

 

Portanto, seja cuidadoso e analise cada item deste artigo e, por fim, verifique qual é a melhor opção.

 

Gostou de aprender sobre como investir o seu dinheiro das contas inativas do FGTS? Então compartilhe-o nas redes sociais!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Fim do Ciclo de Alta na Bolsa de Valores?
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
5 erros para você não cometer ao investir na Bolsa de Valores
Por Tiago Trespach Marques
4 dicas infalíveis para investir o seu dinheiro
Por Meu Patrimônio
Registrar, organizar e planejar: a tríade do sucesso financeiro
Por Tiago Trespach Marques
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).