Como manter as dívidas dentro do orçamento?

Escrito por: - Publicado em: 11/01/2021

Com a chegada do ano novo recomeçam também os planos e resoluções para ter uma vida financeira melhor. Mas, para manter as promessas é preciso ter também disciplina.

 

A conquista de novos objetivos geralmente está diretamente relacionada aos investimentos financeiros. Então, para manter as dívidas dentro do orçamento é preciso também se organizar.

 

Veja quais dicas são indispensáveis para que o seu ano feche no azul e você continue a comemorar!

 

O que é necessário para manter as dívidas dentro do orçamento?

 

Sua lista de resoluções para este ano está grande? Pensando em fazer aquela nova compra? Pesquisando sobre empréstimos ou financiamentos? Confira essas dicas:

 

1 – Defina um limite para os gastos

 

Sem dúvida alguma, o primeiro ponto é estabelecer um limite para os gastos. Inclusive vale a pena categorizá-los, para facilitar o cálculo e ainda atribuir um peso para cada grupo de contas.

 

A regra 50-15-35 pode ajudar nesse exercício. Se preferir, você também pode atribuir os seus percentuais, conforme for mais adequado ao seu contexto, perfil ou estilo de vida. O mais importante, de qualquer forma, é ter um limite claro.

 

Em alguns casos, é possível contar ainda com regras que ajudam a cumprir com esse objetivo. Os Aposentados e Pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), assim como os Servidores Públicos podem comprometer até 35% da renda com empréstimos consignados. E isso é definido por lei para que não haja endividamento.

 

Por mais que a norma pareça restringir opções, pelo contrário, pode contribuir para o uso do crédito, de forma mais consciente.

 

2 – Controle suas finanças

 

Se o primeiro passo é definir um limite para os gastos e a intenção é manter as dívidas dentro do orçamento, ou seja, desse teto estabelecido anteriormente, é essencial acompanhar esses valores com frequência.

 

As dívidas fogem ao controle facilmente quando ultrapassam o limite que deveria ser respeitado. Outros descuidos comuns são não saber quais são as dívidas, seu valor, seu vencimento ou se basear apenas no limite de crédito que foi liberado e não na sua capacidade de pagamento.

 

Não é porque seu cartão de crédito liberou R$20 mil que você precisa gastar desnecessariamente.

 

Ao ter essas informações básicas e ao utilizar aplicativos como o Organizze, você pode ter o resumo da sua vida financeira. E mais do que isso: da sua saúde financeira que é o que efetivamente importa!

 

3 – Aprenda a economizar

 

As pessoas que administram bem as suas finanças têm a garantia das dívidas dentro do orçamento e ainda: como se disciplinam para conhecer mais sobre seus hábitos e gastos, aprendem a olhar para o dinheiro de uma forma diferente.

 

Parece um tanto quanto óbvio que para deixar de gastar é preciso economizar, não é mesmo? E saiba que o oposto também é verdadeiro. Mas, muitas vezes, não é deixar de gastar, mas sim gastar melhor. Você pode, por exemplo, pagar suas contas antes do vencimento.

 

É claro que isso só será realmente possível, dependendo do seu momento de vida e da disponibilidade financeira. Mas uma coisa é certa: elencar o que é essencial e prioritário e ainda o que é supérfluo, assim como tomar decisões mais estratégicas poderá trazer uma visão financeira de longo prazo.

 

Sobrando grana, quem sabe você não queira até ter uma reserva de emergência ou investir para ter ganhos futuros? É como fazer com que seu dinheiro hoje também seja responsável pelo que você pode ter e conquistar daqui há alguns anos.

 

Como fazer para não adiar os planos de 2021?

 

Você sabia que a maioria dos brasileiros costuma adiar planos por falta de dinheiro ou por ter o nome sujo?

 

Dívidas de longo prazo e investimentos de maior valor, realmente merecem planejamento. Até onde eu saiba, ninguém compra um carro ou uma casa nova por impulso. Mas, por outro lado, se essa é a meta, é preciso avaliar o que é necessário para alcançá-la.

 

E a dica aqui não seria outra a não ser ter um planejamento simples: o que quer, quando quer, quanto custa. E a partir daí, mais uma vez se organizar para conquistar e juntar dinheiro, liberar ao limite do cartão de crédito, se programar para pagar as parcelas ou prestações.

 

Com base na sua situação atual e ajustando seu orçamento futuro, é possível sim riscar os desejos da sua lista para esse ano. E ao fazer uma nova conta não se esqueça de seguir os passos anteriores para manter as dívidas dentro do orçamento. Assim, você poderá ter maior liberdade para decidir o que fazer com o seu dinheiro.

 

Por Danielle Vieira | Apaixonada por marketing, descobriu os números e finanças ao longo do caminho e, decidiu ajudar as pessoas através da educação financeira. Hoje faz isso atuando no marketing da bxblue, fintech acelerada pela Y Combinator e escrevendo em alguns portais.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Porque ainda é necessário comparar taxas de juros?
Por Equipe Organizze
Como cuidar bem do seu bolso: conheça alguns passos!
Por Equipe Organizze
O poder das escolhas financeiras no tempo
Por Meu Patrimônio
4 dicas para criar um fundo de emergência
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).