Como saber se seu nome está sujo?

Escrito por:

A inadimplência é um dos problemas que mais afetam – ou já afetaram – boa parte dos brasileiros. Apesar de ninguém gostar de atrasar o pagamento de uma conta ou de faltar com suas obrigações financeiras, muitos brasileiros acabam se endividando, seja por descontrole financeiro ou por conta de imprevistos, como a perda de um emprego – o que leva o nome de milhões de consumidores aos órgãos de proteção ao crédito todos os anos.

 

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em janeiro de 2018, mais de 60,2 milhões de brasileiros encerraram o ano de 2017 com o CPF restrito para ter acesso ao crédito por conta de dívidas ou pagamentos em atraso. Esse número corresponde a quase 40% da população brasileira entre 18 a 95 anos!

 

Se você já passou ou está passando por uma situação de inadimplência, no entanto, é importante que você saiba que é possível consultar e acompanhar a situação do seu nome “na praça” a qualquer momento, e monitorar a inserção ou retirada do seu CPF dos órgãos de proteção ao crédito.

 

No artigo de hoje você descobrirá como fazer esse acompanhamento para saber se seu nome está sujo e aprenderá a limpar seu nome e quitar suas dívidas de uma vez por todas! Acompanhe!

 

Quais são os principais órgãos de proteção ao crédito?

 

Você certamente já deve ter escutado alguém falar que estava com o nome sujo no Serasa, não é mesmo? O Serasa é, de fato, um dos principais órgãos de proteção ao crédito do país, mas não é o único.

 

Muita gente não sabe, mas nem sempre o nome do mau pagador vai parar na lista do Serasa. Além do Serasa, existe o SPC e o SCPC, que negativam o CPF de quem está inadimplente ou possui dívidas. Trata-se de serviços distintos e listas diferentes e, para saber a situação do seu nome, é imprescindível que você conheça cada um deles e entenda a diferença entre estes órgãos.

 

O Serasa Experian é um banco de dados nacional de maus pagadores, no qual se registram financeiras de devedores e seus dados pessoais. Este órgão costuma receber, em geral, informações de inadimplentes com instituições financeiras, e é um dos mais conhecidos órgãos de proteção ao crédito entre os brasileiros.

 

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), por outro lado, costuma receber informações de consumidores com nome sujo por conta de dívidas no comércio. Ele também fornece informações sobre a saúde financeira dos consumidores para comércios, empresas e bancos, visando oferecer maior segurança às empresas e bancos quanto à venda a prazo, empréstimos ou financiamentos.

 

O Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) também possui uma lista de maus pagadores– sejam eles pessoas físicas ou jurídicas – e dados de inadimplência em geral.

 

Como saber se meu nome está sujo?

 

Agora que você já conhece os três principais órgãos de proteção de crédito do país, fica mais fácil descobrir se seu nome está sujo ou não no mercado. Isso porque cada um destes serviços possui um sistema de consulta único e particular.

 

O SCPC permite que o consumidor consulte seu CPF a qualquer momento, de forma gratuita. A consulta de possíveis pendências financeiras pode ser realizada pelo site www.consumidorpositivo.com.br mediante cadastro.

 

O Serasa também permite que qualquer consumidor cadastrado no site www.serasaconsumidor.com.br realize uma consulta de seu nome no sistema do órgão. O inadimplente também pode consultar a situação do seu CPF pessoalmente, em uma das agências do Serasa Experian no país.

 

Já o SPC permite que apenas consumidores que receberam uma carta do serviço sobre possíveis anotações em seus CPFs consultem o sistema gratuitamente. A consulta é feita por meio do site www.spcbrasil.org.br.

 

Vale ressaltar que é possível que um consumidor possua restrições em um destes órgãos e não faça parte da lista de inadimplentes dos demais serviços. Se você deseja saber se seu CPF possui restrições, portanto, é fundamental realizar uma consulta nestes três serviços.

 

O consumidor também pode optar por realizar uma consulta online ou pessoalmente em empresas ou associações que oferecem o serviço de consulta aos órgãos de proteção ao crédito. Nestes casos, no entanto, as consultas são pagas pelo consumidor, cujos valores variam de acordo com cada empresa ou associação.

 

A dica é sempre procurar uma empresa, associação ou instituição idônea para realizar este tipo de consulta, ok? Afinal de contas, você estará informando a estas empresas seus dados pessoais para consulta, que poderiam ser utilizados de forma inadequada por alguém que estivesse agindo de má fé.

 

Como limpar meu nome e quitar as dívidas?

 

Se você está endividado e com o nome sujo, a primeira coisa que deve fazer é não se desesperar. Lembre-se que milhões de pessoas estão ou já estiveram na mesma situação que você, e conseguiram limpar seus nomes!

 

Saiba como lidar com esta situação e quitar suas pendências da maneira correta:

 

→ Mantenha a calma

 

A primeira dica para quem possui restrições no CPF, portanto, é manter a calma. Um consumidor desesperado costuma fazer maus acordos – os quais acaba não conseguindo honrar, dificultando ainda mais sua situação de inadimplência.

 

Por isso, em caso de inadimplência, mantenha-se calmo e analise com calma sua situação financeira e as possibilidades reais que possui para quitar seus débitos. A dica é sempre analisar a melhor maneira de pagar suas dívidas sem que haja efeitos colaterais para o seu dia a dia.

 

De nada adiantará, por exemplo, o consumidor formalizar um acordo para pagamento de sua dívida se ele não conseguirá honrá-lo, seja para pagamento à vista ou parcelado. Também não fará sentido, por exemplo, comprometer 100% da sua renda para quitar uma dívida e gerar outras inadimplências.

 

→ Negocie os débitos

 

O melhor a fazer nestes casos é sempre negociar os débitos com a empresa ou instituição para a qual se deve. Seja honesto quanto às possibilidades que possui para quitação da dívida e busque um acordo viável financeiramente, que possa ser agregado ao seu planejamento financeiro.

 

Se possível, opte por pagamentos à vista. Normalmente as empresas concedem descontos muito mais vantajosos para quem opta por quitar seus débitos à vista – o que acaba sendo um bom negócio para o devedor.

 

→ Planeje-se financeiramente

 

Manter um planejamento financeiro saudável e sempre em dia é tarefa obrigatória para qualquer consumidor que deseja manter sua saúde financeira ao longo do tempo. Esta dica é fundamental tanto para quem está endividado quanto para quem conseguiu limpar seu nome “na praça”.

 

Se você ainda possui dívidas, procure planejar-se financeiramente e separe parte dos seus rendimentos para quitação de contas em atraso e dívidas diversas. Se você está com o nome limpo e não pretende se endividar, a dica é separar esta fatia do seu salário para fazer uma reserva de emergência ou até mesmo para realizar aplicações financeiras.

 

Crie o hábito de organizar suas finanças, anote seus ganhos e gastos e economize – seja para guardar dinheiro para emergências ou para pagar dívidas. Simples mudanças de hábito diárias em relação ao dinheiro podem ser decisivas na sua vida e ajudarão você a ter uma vida financeira mais tranquila, sem sustos e sem dívidas!

 

Agora que você descobriu como saber se seu nome está sujo e conheceu algumas dicas importantes de como quitar suas dívidas, que tal descobrir se você está comprando por impulso? Clique aqui e veja se você é ou não um consumidor impulsivo!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

O que acontece se você mentir no Imposto de Renda 2018
Por Equipe Organizze
Como declarar investimentos no Imposto de Renda de 2018
Por Ana Cláudia Inez
5 atitudes que farão seu salário render mais
Por Equipe Organizze
Guia completo para declarar Imposto de Renda em 2018
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).