Decoração barata: como economizar na transformação da casa

Escrito por:

Com a atual crise financeira que assola o Brasil, é normal que muitos busquem por soluções mais econômicas para a decoração da casa. Só que, mesmo assim, a maioria ainda deseja ter ambientes iguais aos das revistas e catálogos de arquitetura.

 

Afinal, quem disse que ambientes bem decorados devem ser sinônimos de enormes despesas? Pesquisando referências na internet, é possível encontrar exemplos de pessoas que criaram ambientes lindos através de soluções simples e muito baratas.

 

Na matéria a seguir você poderá conferir um passo a passo com dicas de como economizar na hora de montar a decoração da sua casa – reformando, aperfeiçoando ou reciclando os mais diversos ambientes, como cozinha compacta, salas e quartos.

 

 

Etapa 1 – Planejando a decoração

 

Antes de sair comprando móveis e outros objetos, o morador precisa fazer um planejamento, colocando no papel tudo o que deve ser mudado em cada ambiente. Ele precisará responder para si mesmo algumas questões importantes.

 

Por exemplo, qual o estilo de decoração que gostaria para a sua casa? E para devem ser feitas algumas buscas por inspirações.

 

 

Depois de fazer a lista com todos os itens que precisam ser adquiridos, é vez da pesquisa de preço. É nesse momento que o morador irá avaliar o melhor custo-benefício de todas as opções, adaptando as ideias, com criatividade, de acordo com as suas necessidades e economias.

 

Estabelecer as prioridades e um limite máximo de gastos impede que ele vá além do que pode, arriscando a se complicar.

 

Às vezes o barato pode sair caro! Por isso, além de avaliar os custos, deve-se também avaliar a qualidade do produto. Se o mesmo será durável, ou seja, resistente o suficiente para as funções o qual se destinará.

 

 

Etapa 2 – Trabalhando com o que já se tem

 

Limpar e organizar a casa são as primeiras providências a se tomar. Segundo, para mudar rapidamente a atmosfera dos ambientes basta uma pintura. Quanto aos móveis e acessórios já existentes no local, é preciso analisar o que está em bom estado e o pode ser reutilizado, restaurado ou repaginado.

 

Às vezes, só trocando uma peça de lugar ou dando novo uso a ela já se tem outra percepção do todo. Poltronas e estofados antigos, por exemplo, podem ganhar uma nova forração. Móveis em madeira podem ser lixados e ganhar outra cor, verniz ou efeito visual, como a pátina.

 

Mais uma saída para quem quer economizar na hora de decorar a casa é expor peças de arte, livros, instrumentos musicais, malas, baús, molduras, fotografias e outros elementos que, sem motivo algum, permaneciam guardados.

 

 

Etapa 3 – Adquirindo peças novas

 

Para decorar de forma barata, vale investir em itens usados, vendidos em antiquários, feiras tradicionais e até leilões – claro, desde que estejam em bom estado de conservação.

 

Ou então procurar por lojas que estejam realizando vendas promocionais. Geralmente, peças em tons neutros e claros, sem espelhos, metais, e com revestimentos e acabamentos mais simples costumam ter um valor menor.

 

Além dos móveis, há muitos objetos menores que, quando trocados ou adicionados, podem renovar o visual dos ambientes.

 

São exemplos os tapetes, as cortinas, almofadas, toalhas, roupas de cama e mais. Vasos com flores e plantas – preferencialmente naturais – também deixam sempre os cômodos mais bonitos e alegres. Além de barato, um cantinho verde pode renovar o ar dos interiores.

 

 

Etapa 4 – Improvisando com o que iria para o lixo

 

Ideias sustentáveis também são bem vindas à hora de montar uma decoração barata. Materiais que iriam para o lixo podem ser reformados, customizados ou transformados em móveis ou itens decorativos bem versáteis e cheios de estilo.

 

Muitas vezes eles até ganham posição de destaque nos projetos. Essa é uma tendência que está em alta no mercado.

 

 

É possível criar diferentes peças com só um pouquinho de imaginação. Pneus, palets, caixas de feira, cavaletes e carretéis industriais podem virar nichos, bancos, mesas, estantes, hortas verticais e mais.

 

Muitas peças de design famosas, como luminárias e poltronas, foram feitas com a utilização de canos de PVC e folhas de papelão. E tem a cortiça, que além de ser um ótimo isolante termo acústico, pode funcionar como mural. Molduras antigas, grades e pranchetas também são, por vezes, utilizadas para decorar paredes.

 

Se não for permitido pendurar nada nessas superfícies, pode-se pintar com caneta. Ou então cobrir com retalhos de papéis e pedaços de azulejos formando figuras coloridas. E o cenário pode ficar ainda mais completo com móbiles, arranjos, luzinhas de Natal, e tudo o mais que puder ser montado com materiais descartados.

 

 

Bônus – Uma decoração barata também na cozinha

 

A cozinha costuma ser o cômodo mais caro para se decorar. Por várias razões, ela necessita de móveis adaptados, equipamentos elétricos e uma infinidade de utensílios domésticos. Disso, ninguém pode fugir. Mas, tem medidas que o morador pode tomar para mudar o visual desse cômodo de forma barata, fácil e rápida.

 

Ao invés de trocar os azulejos, que sairia uma fortuna em mão-de-obra especializada, podem-se aplicar pastilhas adesivas, papel contact e tinta acrílica sobre as peças. Isso dispensaria o famoso “quebra-quebra”, ou seja, reformas estruturais complexas.

 

Nas demais paredes, sem revestimento, uma dica é cobrir com tinta para quadro negro ou tinta magnética, transformando a superfície num grande mural.

 

 

Portas de armários e até aparelhos como geladeiras e micro-ondas podem ser personalizados com papéis colantes. Itens assim, antigos restaurados, acabam dando à cozinha um estilo vintage despojado. Ao invés de armários novos, vale a pena tentar, antes, recuperar os existentes.

 

Prateleiras, nichos, fruteiras, bancos, mesas e cadeiras lixadas e pintadas em cores vibrantes como vermelho, verde e amarelo, ficam lindas. É uma opção atual e divertida para mudar o visual do cômodo. Seguindo essa linha mais rústica, prateleiras de madeira de demolição ou estantes industriais podem tomar o lugar dos módulos.

 

E no lugar das portas, usar cortinas feitas em tecidos de estampas diferentes.

 

 

Já quanto aos enfeites, a serem espalhados pela cozinha, podem ser feitos também de forma caseira. Materiais que seriam descartados, como potes, canecas, garrafas, pratos e outros, acabam transformados em parte da decoração.

 

Os artesanais ficam perfeitos expostos em paredes, fogões, tampos e até pias. Assim como também as panelas, colheres de pau, arranjos de temperos e livros de receitas.

 

 

Estas dicas de decoração barata foram criadas pela equipe Viva Decora.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

3 dicas de gestão financeira pessoal aprendidas com o Tio Patinhas
Por Equipe Organizze
6 dicas de como economizar na decoração da casa
Por Equipe Organizze
Como administrar os gastos com animais de estimação
Por Equipe Organizze
Importância da educação financeira e de um bom planejamento para a conquista da casa própria
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).