Dicionário do investidor iniciante: descubra o que significam os principais termos

Escrito por:

Já ouviu falar em liquidez? E alíquota? Quando se fala em investimentos, são usados muitos termos em “economês” que podem deixar qualquer investidor iniciante meio perdido.

 

Pra facilitar o entendimento, o blog da corretora Rico criou o dicionário do investidor iniciante, simplificando alguns termos muito usados no mundo dos investimento. Confira abaixo alguns destaques do dicionário!

 

1 – Rentabilidade

 

A rentabilidade é um dos termos mais importantes usados no mercado financeiro. Ela nada mais é do que o retorno que você tem sobre o investimento que foi realizado.

 

Assim, ela pode ser definida através de taxas tanto pré quanto pós-fixadas, de vínculos com índices de inflação ou baseadas apenas na valorização, como acontece no mercado de ações.

 

A rentabilidade normalmente é definida em percentuais, como 10% ao ano, por exemplo.

 

2 – Renda fixa

 

A renda fixa é uma modalidade de investimento muito recomendada para investidores iniciantes ou que possuem perfis mais conservadores. Isso acontece porque ela combina segurança e bons rendimentos.

 

Dentro do universo da renda fixa, existem títulos privados e públicos. Cada um deles possui benefícios e características próprias.

 

Dentre eles podemos citar:

 

Tesouro Direto

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

LCIs / LCAs

 

3 – Renda variável

 

A renda variável possui esse nome justamente porque quando você investe em algo é mais difícil prever qual será a sua rentabilidade no futuro.

 

Os ativos da renda variável podem possibilitar uma rentabilidade muito superior a de outros investimentos. É importante entender que quanto maior for o risco da sua operação, maiores são as chances de você ter um ótimo retorno sobre o investimento.

 

A bolsa de valores e alguns fundos de investimento são algumas das opções para quem tem maior tolerância a riscos.

 

4 – Perfil de investidor

 

Você pode ser conservador, moderado ou agressivo (também chamado de arrojado).

 

Isso é definido baseado na sua tolerância a riscos. Então, para saber qual é o seu perfil, algumas características pessoais são analisadas, como:

 

→ Sua situação financeira (renda e patrimônio)

→ Idade

→ Conhecimento do mercado

→ Seus objetivos

→ Tolerância a riscos

 

Para alcançar suas metas financeiras, é fundamental que você defina um prazo e o valor que deverá ser alcançado.

 

5 – Alíquota

 

Uma alíquota é um percentual aplicado para calcular o valor de algum tipo de imposto, como o Imposto de Renda.

 

Por exemplo, o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) tem alíquotas pré-definidas pelos governos estaduais para cada tipo de produto ou serviço.

 

Assim, seus investimentos também estão sujeitos a alíquotas.

 

6 – Ativo e passivo

 

Um ativo é um bem que uma organização ou pessoa tem. Assim, tudo o que pode ter algum valor atribuído a ele é um ativo.

 

Esse termo usado no mercado financeiro pode ser classificados como:

 

→ Ativos permanentes: bônus e ações

→ Ativos fixos: prédios, terrenos e direitos autorais, entre outros

→ Ativo diferido: aplicações em pesquisas e projetos, por exemplo

 

Já um passivo, é tudo aquilo que representa um gasto para você, como, por exemplo:

 

→ Passivo circulante: contas e impostos a pagar

→ Passivos a longo prazo: hipotecas e letras de câmbio

→ Resultados de Exercícios futuros: dinheiro que possa ser recebido adiantado

 

7 – Amortização

 

Essa terminologia do mercado financeiro diz respeito à redução gradual de uma dívida baseada em pagamentos periódicos. Estes são combinados com antecedência entre credor e devedor.

 

8 – Taxa Selic

 

A Taxa Selic é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Ela é a taxa básica de juros do Brasil e a sua meta é definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) a cada 45 dias.

 

Ela tem influência direta na inflação e no crédito, pois rege os juros do mercado interbancário.

 

9 – Cotação

 

A cotação é um valor estipulado pelo qual mercadoria e diversos serviços e produtos são negociados.

 

Assim, é comum que você ouça falar de cotações de ações, moedas e fundos, por exemplo.

 

10 – Liquidez

 

A liquidez é a facilidade que uma aplicação tem de ser convertida em dinheiro para você sem que haja perda de valor.

 

Quanto mais rápido esse processo for, mais alta é a liquidez daquele ativo. Um exemplo de título de alta liquidez é o Tesouro Selic. Ele permite que você resgate o valor aplicado em um dia útil, sem que haja rentabilidade negativa.

 

– Tipos de Liquidez:

 

Existem 2 tipos de liquidez: a diária e a no vencimento. Confira suas diferenças a seguir:

 

→ Liquidez diária: um ativo que possui liquidez diária pode ser resgatado a qualquer momento.

→ Liquidez no vencimento: nesse caso, você não pode retirar seu capital antes do prazo final do investimento.

 

Continue conhecendo novos termos clicando no botão abaixo.

 

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Aplicações financeiras mais rentáveis: onde investir em 2019?
Por Ana Cláudia Inez
Game gratuito ensina criança e adolescente a lidar melhor com o dinheiro
Por Equipe Organizze
Aumente sua renda sendo freelancer
Por Equipe Organizze
Ainda é possível ganhar dinheiro com blogs?
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).