E se te pagassem apenas 70% do seu salário?

Escrito por:

O que você faria se pagassem apenas 70% do seu salário? Só de imaginar essa hipótese já sobe um frio na espinha, certo? Essa diferença certamente faria muita falta no orçamento, e provavelmente te levaria a chegar ao final do mês no vermelho.

 

Agora imagine que você poupa todo mês determinada quantia para determinado objetivo, seja fazer uma viagem, comprar um bem ou acumular um valor para usar quando se aposentar daqui a alguns anos, e esse esforço de poupança só rende 70% do que poderia render. É a mesma ideia da redução do salário, só que agora estamos falando de uma rentabilidade abaixo da média para o seu dinheiro poupado, dinheiro este que é resultado do seu esforço, que custou seu tempo e merecia o melhor destino possível.

 

Bom, sinto lhe informar, mas este segundo caso é justamente o que acontece quando você deixa seu dinheiro na poupança!

 

Você deve estar se perguntando o porquê disso, “logo a poupança, um investimento tão tradicional, como pode ser tão mal negócio assim”? Antes de responder essa pergunta, vamos falar sobre o índice de referência utilizado para investimentos, o CDI (certificado de depósito interbancário). Ele é um dos principais índices do mercado, resulta das operações de empréstimos diários realizados entre bancos para fechamento de caixa e utiliza a taxa Selic diária como referência, portanto podemos dizer que o CDI é um espelho da Selic e acaba sendo utilizado como indexador para diversas modalidades de investimento.

 

Acontece que, de acordo com as novas regras da poupança, quando a taxa básica de juros Selic ficar igual ou abaixo de 8,5%, a remuneração da poupança será equivalente a 70% desse valor, mais a Taxa Referencial (que não incrementa muito essa rentabilidade). E como o CDI é espelho da Selic, podemos dizer que atualmente a poupança rende apenas 70% do CDI, o que é muito pouco!

 

Não é difícil encontrarmos opções de aplicações com baixo risco (semelhante ao nível de risco da poupança) que rendam 100% do CDI ou até um pouco mais. Essa diferença nos rendimentos se torna ainda mais evidente quando pensamos em prazos mais longos.

 

Após essa análise do ponto de vista da rentabilidade fica fácil entender porque a poupança é um mal negócio. Um questionamento que pode surgir em defesa dela é o fato de se ter liquidez, “a poupança rende pouco, mas eu tenho fácil acesso ao dinheiro”. Sem dúvidas, a poupança pode ser facilmente acessada, mas existem alternativas de investimentos com maior liquidez e que ainda assim rendem mais que ela.

 

Nesse caso, como alternativa, temos os Fundos DI por exemplo, ideais para quem deseja ter uma reserva de emergência mas quer fugir da baixa rentabilidade da poupança. Esses fundos podem ser acessados através de corretoras ou do seu próprio banco, acompanham o CDI, investem em títulos de baixo risco e proporcionam liquidez diária!

 

Para investir melhor é essencial se informar, busque melhores alternativas e garanta um destino melhor para seu dinheiro!

 

*Felipe Modenese é Planejador Financeiro na Alphamar Investimentos. Graduado em Engenharia pela Universidade Vila Velha. Atuou na Petrobras e possui vasta experiência no mercado imobiliário.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Aplicações financeiras mais rentáveis: onde investir em 2019?
Por Ana Cláudia Inez
4 dicas para economizar no final do ano
Por Equipe Organizze
Natal: como caprichar na decoração e não gastar quase nada
Por Viva Decora
Viagem de fim de ano: 3 dicas para reduzir o valor do passeio
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).