Economia compartilhada como aliada do seu bolso

Escrito por:

Será que o modelo hiper consumista em que vivemos está com os dias contados? Quais serão as novas tendências no consumo mundial?

 

Nossa geração cresceu em um mundo onde, aparentemente, o “ter para ser” era mais importante que o “ser para ter”, fomos, e somos até hoje, influenciados pelas grandes mídias a ter esse comportamento consumista, porém, esse modelo econômico vem sendo impactado pelas novas maneiras de consumo. A economia compartilhada já deixou de ser tendência e passou a ser realidade em muitas cidades ao redor do mundo.

 

Consciência e preocupação ambiental, as tecnologias e redes sociais são alguns fatores que favorecem as políticas da economia compartilhada, além é claro da redefinição do sentido de comunidade.

 

Se você pesquisar no Google sobre “Rachel Botsman” vai ter acesso aos muitos artigos sobre economia compartilhada que citam ela como especialista na área. Se tratando desse novo tipo de consumo, ela contempla 3 possíveis tipos de sistemas:

 

1. Mercados de redistribuição: ocorre quando um item usado passa de um local onde ele não é mais necessário para onde ele é. Baseia-se no princípio do “reduza, re-use, recicle, repare e redistribua”.

 

2. Lifestyles colaborativos: baseia-se no compartilhamento de recursos, tais como dinheiro, habilidades e tempo.

 

3. Sistemas de produtos e serviços: ocorre quando o consumidor paga pelo benefício do produto e não pelo produto em si. Tem como base o princípio de que aquilo que precisamos não é um CD e sim a música que toca nele, o que precisamos é um buraco na parede e não uma furadeira, e se aplica a praticamente qualquer bem.

 

A economia compartilhada nos dá a possibilidade de manter o mesmo padrão de vida, porém, o fato de compartilhar nossos bens ou conhecimentos pode favorecer o seu bolso e ajudar outras pessoas também.

 

Como a economia compartilhada pode favorecer meu bolso?


Roupas, carros, comida, ambiente de trabalho e música são exemplos de bens e serviços negociados na economia do compartilhamento. A todo o momento surgem novas tecnologias para facilitar e fomentar a economia colaborativa.

 

Além das mais famosas que você já deve conhecer, a Airbnb (serviço de hospedagem) e Uber (serviço de transporte), selecionamos de uma matéria publicada na revista Exame, alguns outros serviços de compartilhamento que podem ajudar você a economizar:

 

MaxMilhas

Endereço: www.maxmilhas.com.br

Proposta: Colocar em contato usuários dispostos a vender milhas acumuladas a passageiros que necessitem comprar bilhetes. Os usuários determinam o valor pelo qual querem vender suas milhas.

Taxa: 15% do valor da venda das milhas.

Quanto é possível economizar: de 40% a 80% do valor da passagem.

 

PetRoomie

Endereço: www.petroomie.com.br

Proposta: Encontrar uma casa ou um cuidador para o animal de estimação durante a ausência do dono.

Taxa: 15% sobre o valor total das diárias

Quanto é possível economizar: de 35% a 75% do valor de uma diária em clínicas e hotéis para animais.

 

Home Exchange

Endereço: www.homeexchange.com

Proposta: Turistas oferecem sua casa em troca de outra para se hospedar, no destino que escolherem.

Taxa: Anuidade de 300 reais por usuário.

Quanto é possível economizar: Até 58% dos gastos com hospedagem.

 

Eat With

Endereço: www.eatwith.com

Proposta: Versão gastronômica do Airbnb, em que cozinheiros amadores e chefs de 29 países servem refeições em casa, após reserva do usuário.

Taxa: 15% do valor da reserva.

Quanto é possível economizar: Os viajantes podem economizar de 35% a 50% do valor de um jantar em um restaurante típico local.

 

Quintal de Trocas

Endereço: www.quintaldetrocas.com.br

Proposta: Crianças escolhem um brinquedo para trocar, enviam uma foto e decidem que item querem receber em troca. As trocas podem ser feitas pelo correio ou em locais listados pelo site.

Taxa: Ainda não é cobrada.

Quanto é possível economizar: Quase 100% do valor do brinquedo (gastos apenas com correio, se a troca for efetuada por esse meio).

 

Qual a sua opinião?

 

Economia compartilhada é uma revolução capaz de mudar a maneira como consumimos e a melhor coisa a se fazer é enxergar tudo isso como uma oportunidade. Seja para gastar menos ou para ganhar mais, estar atentos aos benefícios que podemos ter com essa nova prática de consumo é a melhor alternativa para nos adaptarmos nessa nova era.

 

O que você acha disso tudo? Deixe aqui nos comentários sua opinião sobre a economia colaborativa.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Casamento por adesão: é certo fazer os convidados pagarem a conta?
Por Equipe Organizze
4 lições de Game of Thrones para o mundo corporativo
Por Equipe Organizze
War, dinheiro e as estratégias financeiras
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
Comprar pela internet é realmente mais barato?
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).