Economizando em casa: cortinas comuns ou persianas, qual o mais barato e funcional?

Escrito por: - Publicado em: 28/10/2021

Quando estamos dentro de casa, queremos momentos de privacidade!

 

Mesmo que as janelas de vidro tenham película de proteção, não vão impedir, em certas horas do dia, a nossa exposição para quem observa do meio externo. É aí que entram as cortinas na decoração, com a função de fazer o fechamento adequado destes vãos.

 

 

Cortinas não barram forças extremas da natureza, como ventos de tufões. Contudo, são perfeitas, ao seu modo, para impedir que raios de luz solar em excesso entrem nos interiores da casa. 

 

Existem modelos diferentes, pois cada um pode oferecer níveis maiores de proteção. Também, segundo as opções de movimentação do seu sistema, pode fazer o direcionamento dos raios para o sentido ou foco desejado.

 

Diante disso, a pergunta que fica é: “Quais cortinas devo escolher para a minha casa?”. Olhando nas lojas, você verá que uma das grandes diferenças entre as peças é o seu valor de venda. Há motivos para isso que, talvez, possam ser as razões para você adquirir ou descartar opções de cortinas. Saiba mais a seguir.

 

 

Quais as cortinas certas para cada ambiente da casa?

 

As pessoas têm total liberdade de utilizar os ambientes da sua casa como desejam. Contudo, a arquitetura residencial tem, como propósito, antecipar estas reações criando espaços já adaptados a funções específicas. Cozinhas e banheiros, por exemplo, sempre irão servir ao mesmo fim. 

 

Em contrapartida, áreas de salas e quartos precisam ser preparadas, em sua decoração, para uma maior flexibilidade de uso espacial.

 

Os fabricantes de artigos para o lar também entendem que o mundo de hoje exige essa flexibilização. Por isso, lançam produtos com design que se adapta a várias situações. 

 

Portanto, em certos casos, veremos os modelos de cortinas e persianas instaladas em ambientes de atividades diferentes. A questão é: se estas peças respondem bem à estética e funcionalidade necessárias para o local, então elas são as corretas.

 

Explicando melhor, não existe um modelo de cortina certo para cada ambiente da casa, mas vários modelos que se adaptam muito bem a um único fim. 

 

Tenha sempre em mente que, no geral – em menor ou maior grau -, o que se espera das cortinas e persianas é: que elas façam a proteção visual dos interiores da casa, além da proteção contra raios solares e ventos fortes. Fora isso, todas devem combinar com o estilo de decoração proposto.

 

Peças em linhas retas, tons neutros e sem estampas podem combinar mais facilmente com qualquer cenário.

 

Os modelos mais simples já servem para ambientes de serviços e varandas. Áreas de convivência familiar já pedem cortinas mais imponentes, com mais volume e detalhes ornamentais, como xales. 

 

E os quartos ganham um visual agradável com cortinas em três ou quatro peças, entre panos finos e fundo blackout, garantindo o bloqueio quase total da luz e uma noite de sono mais agradável.

 

 

Diferenciado cortinas de persianas

 

Ambos os tipos de peças são consideradas cortinas. Mas, embora apresentem funções semelhantes, possuem suas diferenças em design. As persianas são mais simples, compostas por faixas de tecidos ou outros materiais – costurados ou amarrados entre si. E com a possibilidade de abrir em sentido horizontal, assim como as cortinas comuns – algo pouco utilizado em ambientes residenciais -, e vertical.

 

Agora, as cortinas tradicionais em tecido, com caimento completo, combinações de sobreposições e itens decorativos são mais requisitados para ambientes residenciais. E, embora não seja uma regra, alguns modelos – dependendo da estampa e outros detalhes, como babados – acabam sendo destinados a cômodos voltados para mulheres e homens. São os modelos de cortinas mais usados:

 

→ Franzidas – adequada para tecidos leves;

→ Brise-brise – presa em cima e embaixo de portas de vidro;

→ Pregas austríacas – pregas no sentido vertical do tecido, formando suaves repuxados confeccionados com cadarços espaçados, com reposteiro ou xale nas laterais;

→ Rolô – movimentam-se para baixo e para cima, enrolando-se sobre uma vara na parte superior, adequado para copas e quartos infantis; e

→ Painéis – como painel decorativo, correndo em trilho em sentido horizontal.

 

 

Quais detalhes interferem no preço de cada peça?

 

Materiais e acabamentos

 

Cortinas feitas em tecidos nobres, como linho, e persianas feitas principalmente em matéria-prima natural, como madeira, são as peças mais valorizadas no mercado. 

 

Também eleva o seu preço as dimensões das camadas; uma costura de borda bem feita; e detalhes adicionais que as façam mais completas, como bandô, gravatas, alças, franjas e mais. Quanto mais opacas e com textura ou peso, mais caras, certamente.

 

São outros tecidos utilizados em cortinas: voil, seda, malha, shantung, brim, poliéster, veludo, camurça, algodão e renda.

 

Espaço do Traço Arquitetura

 

Tonalidades e texturas

 

Na fabricação de produtos, tudo que leva pigmentação da cor vermelha sai mais caro. Mas o mercado se comporta de um jeito diferente, seguindo a lei da oferta e procura. 

 

Em tese, cortinas em tecidos claros e crus deveriam custar menos. Porém não, pois eles são mais requisitados pelos consumidores pelo fato de que combinam mais facilmente com qualquer decoração moderna.

 

É claro que também são vendidas várias cortinas coloridas, texturizadas e estampadas. Estas são geralmente utilizadas para fazer bandôs e cortinados em conjunto com cortinas simples. 

 

Como são calculadas para serem mais franzidas, formando “barrigas”, camadas duplas e mais, podem custar igual ou mais caras. E as tendências também influenciam, fazendo com que os desenhos geométricos estejam em evidência agora.

 

 

Sistema de funcionamento

 

Cortinas e persianas podem ser automatizadas. O acréscimo dessa tecnologia ao seu sistema faz elevar seu preço de mercado consideravelmente. Sem contar que precisam de energia elétrica para o seu funcionamento, encarecendo também a conta de luz da casa. 

 

Contudo, o investimento compensa pensando na praticidade e comodidade – ativação por controle remoto, interruptor, sensor, ou smartphone.

 

A principal vantagem das cortinas automatizadas é o aumento de sua vida útil. Outra é poderem ser utilizadas em locais em que as cortinas estão instaladas em pontos mais altos de um cômodo, onde há a dificuldade de manuseio pela sua altura. 

 

Para isso, é necessário motor ligado à central atendendo comandos de voz, luz ou movimentação, executando uma função básica de abrir e fechar ou várias funções durante o dia em horários determinados.

 

 

E aí, qual sua opção? Persiano ou cortina?

 

Essas dicas de decoração foram criadas pela equipe Viva Decora.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Black Friday: como economizar com compras para casa?
Por Viva Decora
5 formas de economizar com material de construção em obras
Por Viva Decora
Morar sozinho: gastos que você não pode abrir mão
Por Equipe Organizze
Objetos de decoração: 6 itens baratos para compor ambientes
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).