Finanças pessoais: Uma questão de saúde familiar

Escrito por: - Publicado em: 27/08/2012

As vezes é difícil dividir de forma igual as despesas de uma casa com os outros moradores. Crianças, idosos e pessoas com salários diferentes tornam a tarefa de divisão de despesas mais complicada do que pode parecer.

 

Primeiramente é preciso que todos tenham consciência das despesas gerais da casa de forma aberta. A saúde financeira vem com a transparência de todas as informações financeiras para todos os que moram na mesma casa. Mesmo os mais velhos e os mais jovens devem ser envolvidos e estar conscientes dos valores.

 

As despesas devem ser escritas e mostradas a todos para que juntos possam pensar sobre os valores e contribuir com a melhor maneira de fazer a divisão mais justa dos valores.

 

Assim como as despesas devem ser de conhecimento de todos os membros e moradores, os salários e rendimentos também devem ser conversados de forma clara e sem tabus. Muitos deixam de conversar com filhos sobre o assunto pois há mais do que apenas números por trás dos valores. Há uma carga muito forte de emoções e mitos a respeito do dinheiro e dos salários. A conversa com a família pode diminuir muito essas sensações e desmistificar o assunto que deveria ser falado por todos os familiares com naturalidade para que todos possam ter a melhor relação e proveito do dinheiro.

 

Não pode-se deixar de pensar que abrir as contas para os familiares pode ser uma estratégia ruim, pois sabendo quanto é o faturamento da família, alguns membros poderão aumentar seus gastos, diminuindo quantias destinadas a investimentos. Porém, esses pontos que são fonte de medo para que não haja conversa devem ser abordados durante tais discussões.

 

Mesmo as crianças mais novas conseguem entender com muita clareza que parte do dinheiro que é ganho pelos pais deve ser economizado para o futuro da família. É importante que eles sejam ensinados sobre finanças desde cedo para que, quando forem adultos, tenham uma relação saudável e não repitam erros comuns entre pessoas que têm o primeiro contato com o mundo financeiro apenas quando recebem o primeiro salário.

 

Depois de todas essas conversas, todos os moradores da casa devem discutir e definir quanto do salário de cada uma deverá ser destinado a cada despesa. Essa proposta deve ser colocada de forma democrática e sem misturar problemas familiares diversos que não tenham origem no dinheiro. Infelizmente isso ocorre com muita frequência, mas problemas emocionais e psicológicos deveriam ser tratados em outras conversas e as divisões financeiras deveriam ser mantidas apenas no âmbito financeiro.

 

Portanto, é preciso conversar com filhos, pais e outros moradores da residência sobre despesas, salários e tudo mais que envolve o dinheiro de modo que todos possam dar a melhor contribuição para a estabilidade financeira do grupo e não ocasionar problemas que poderiam ser evitados com um pouco de papo aberto. Finanças pessoais, portanto, é uma questão de saúde familiar.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como cultivar o hábito de poupar dinheiro?
Por Equipe Organizze
Revestimentos cozinha: 7 opções baratos e em alta para 2021
Por Viva Decora
Economia doméstica: saiba como evitar gastos excessivos de energia elétrica no inverno
Por Viva Decora
Móveis antigos: como reaproveitar, economizar e arrasar na decoração da sua casa
Por Viva Decora
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).