Gratidão e riqueza: o que isso tem a ver?

Escrito por:

Você já agradeceu pelo que tem hoje? Em algumas situações, estamos tão sedentos por conquistar coisas novas que não nos damos conta do que já conquistamos e o que temos ao nosso redor.

 

O educador financeiro, Conrado Navarro, traça algumas relações entre gratidão e dinheiro, em um artigo escrito para o Dinheirama. Destacamos alguns pontos do artigo, confira abaixo.

 

Gratidão e dinheiro

 

Do ponto de vista financeiro, pense nas vezes em que ficou sem emprego ou sem dinheiro. Certamente você passou não apenas a valorizar mais o que tinha, como até entendeu que algumas coisas não eram tão ruins ou que só aconteciam de determinado jeito porque era você quem deveria ter mudado de atitude e não o fez.

 

Talvez aquele chefe não fosse tão chato, o trabalho não fosse tão cansativo, e o salário fosse suficiente para sobrar e ser investido inclusive, mas faltava organização e conhecimento de sua parte.

 

Ah, se fosse hoje, não é mesmo? Mas calma lá, lembre-se que a cada minuto que passa já não somos os mesmos que éramos, por isso, não se culpe. Apenas esteja aberto para aprender!

 

O pote da gratidão

 

Dar valor ao que temos é algo sempre muito importante se quisermos conquistar uma vida plena. Você já ouviu ou leu algo a respeito do chamado “pote da gratidão”?

 

Não sei bem onde essa história começou, mas o fato é que nas mais diversas redes de pessoas esta ideia está presente. Há recomendações de uso até para as crianças. Talvez porque o ser humano realmente precise de coisas assim para se lembrar do que é simples, mas pouco valorizado.

 

Que tal começar um processo de abundância pensando em tudo que já conquistou até aqui? Se quiser aderir, basta separar um pote, uma caixa ou qualquer coisa do tipo (pode ser até um caderno ou, se for mais tecnológico, um arquivo no computador) e diariamente anotar coisas pelas quais é grato.

 

Além de tudo que você pensou naquela lista lá no começo do texto, anote situações que ocorreram no dia ou na semana pelas quais você deveria agradecer. Pode ser uma proposta de trabalho, uma reunião com um amigo, uma viagem legal, uma caminhada no parque no final da tarde e por aí vai.

 

Tenho certeza que, ao final de um mês, ao reler tudo aquilo novamente, você perceberá que aconteceram muito mais coisas positivas do que negativas, o que lhe dará forças para seguir adiante em seus propósitos de vida.

 

Afinal, percebemos que tudo passa e cada dia é um aprendizado único. Aliás, aprendemos em cada situação e com toda pessoa que passa pelos nossos caminhos, seja como uma referência do que deve ser feito, seja como modelo do que não deve ser feito.

 

E aí, o que achou da proposta? Conta pra gente nos comentários! 🙂

 

Clique no botão abaixo e acesse o artigo completo.

 

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

4 maiores mitos sobre finanças pessoais
Por Equipe Organizze
Situação financeira e saúde mental: qual a relação?
Por Equipe Organizze
6 dicas de ouro para o planejamento financeiro das férias
Por Equipe Organizze
6 coisas que nos fazem gastar mais no verão
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).