Guia completo para declarar Imposto de Renda em 2018

Escrito por:

O mês de abril chegou e é comum encontrar milhões de brasileiros que se apressam para fazer a Declaração do Imposto de Renda, a fim de entregá-la dentro do prazo estipulado pela Receita Federal e ficar em dia com o Fisco. Mas, afinal de contas, o que é este tal de Imposto de Renda e por que você deve se preocupar com ele?

 

No artigo de hoje responderemos a esta e muitas outras dúvidas dos contribuintes brasileiros sobre o Imposto de Renda. Continue a leitura deste guia completo para declarar Imposto de Renda em 2018 e descubra como evitar problemas com o Leão.

 

Boa leitura!

 

O que é o Imposto de Renda?

 

A primeira questão que precisa ficar clara na mente dos contribuintes em se tratando de Declaração do Imposto de Renda é o significado deste imposto. Afinal, o que é o IR e para quê ele serve?

 

O Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF ou IR, como é conhecido) é um imposto federal que incide sobre todas as pessoas físicas que tenham obtido um ganho acima de um determinado teto, que é definido pela Receita Federal. No Brasil, o Imposto de Renda é cobrado desde a década de 1920, sempre mediante uma declaração anual preenchida e devidamente enviada pelo contribuinte, na qual são detalhados recebimentos e gastos do contribuinte e seus possíveis dependentes ao longo de um ano.

 

Qualquer pessoa que ultrapassar este limite de ganhos estabelecido pela Receita ao longo de determinado ano, portanto, deve declarar seus rendimentos à Receita Federal no ano subsequente para apuração e possível restituição do imposto pago ou pagamento de valores eventualmente devidos. Em 2018, por exemplo, o contribuinte deve declarar os ganhos obtidos no ano anterior – ou seja, em 2017.

 

Quem deve declarar o IR?

 

Neste ano, qualquer pessoa que tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2017 deve enviar sua declaração de IR à Receita Federal. Além disso, são obrigados a declarar:

 

– Os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado;

 

– Contribuintes que tiveram, no ano passado, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;

 

– Quem obteve, em qualquer mês do ano passado, um ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência de IR, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e futuros;

 

– Quem possuía, até 31 de dezembro de 2017, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

 

O que é o Imposto Retido na Fonte?

 

O famoso Imposto Retido na Fonte é o imposto responsável por tributar operações nas quais não há obrigatoriedade de identificação de contribuintes. Deste modo, o recolhimento do IR é realizado por meio da retenção de um determinado valor sobre cada operação realizada, sendo abatido no momento do envio da declaração à Receita Federal.

 

Isso ocorre porque, ao ter o Imposto Retido na Fonte, o contribuinte já estará pagando parte de sua dívida para com o Governo Federal antes mesmo da declaração. O cálculo correto de imposto a restituir ou a pagar, no entanto, só ocorre no momento do preenchimento da declaração do IR.

 

Como fazer a Declaração do Imposto de Renda?

 

Preencher a Declaração do Imposto de Renda 2018 pode ser uma tarefa simples para muitos contribuintes, mas também pode exigir um conhecimento maior do contribuinte em diversas situações. O ideal é sempre buscar um profissional especializado – como um contador de confiança – para lhe ajudar a fazer sua declaração corretamente e enviá-la à Receita Federal sem maiores problemas.

 

O contribuinte, no entanto, pode também optar por preencher o documento sozinho. Neste caso, é preciso baixar o programa gerador do Imposto de Renda 2018, disponível no site da Receita Federal, preencher todos os dados solicitados corretamente e enviar a declaração antes do término do prazo de recebimento das declarações pela Receita.

 

site da Receita Federal também possui uma sessão tira-dúvidas, composta pelas principais dúvidas dos contribuintes em relação à declaração do IR. Quem estiver declarando o IR sem o auxílio se um profissional também pode recorrer ao próprio site da Receita para tirar algumas dúvidas básicas sobre a Declaração do Imposto de Renda 2018.

 

Qual o prazo para declarar o IR?

 

O prazo de entrega da Declaração do Imposto de Renda 2018 teve início no dia 1º de março e se estenderá até 30 de abril. O contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo estabelecido estará sujeito a uma multa de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo da multa, no entanto, pode chegar a 20% do imposto devido pelo contribuinte.

 

Quanto mais cedo o contribuinte enviar sua declaração de forma correta e sem inconsistência mais cedo deverá receber possíveis restituições do Imposto de Renda – caso tenham direito. Em 2018, o pagamento das restituições deverá ter início no mês de junho, seguindo até o mês de dezembro.

 

Agora que você já sabe o que é o IR e como declarar Imposto de Renda em 2018, que tal conhecer as 12 coisas mais importantes que todos devem saber sobre dinheiro?

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Poupar dinheiro ou só se vive uma vez?
Por Equipe Organizze
Importância da educação financeira e de um bom planejamento para a conquista da casa própria
Por Equipe Organizze
Conheça bons investimentos para sair da poupança
Por Luana Biral
Guia básico de como cuidar melhor do seu dinheiro
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).