IPVA: Saiba tudo antes de pagar

Escrito por:

O IPVA é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores e todos os anos esse tributo é cobrado de pessoas que possuem um veículo em seu nome, seja carro ou moto. Trata-se de um imposto estadual e o valor do IPVA varia de acordo com cada estado e também com o preço do carro.

Quer saber outros detalhes sobre esse imposto e se preparar para o pagamento? Então leia o texto e confira nossas dicas!

 

Como o IPVA é cobrado?

Como já foi dito, o IPVA é cobrado anualmente e o valor do imposto é variável. Vale destacar que o tributo varia entre 1 e 6% do valor venal do automóvel e a cobrança é estabelecida dependendo de algumas especificidades dos veículos. No Rio de Janeiro, por exemplo, os carros movidos a gasolina apresentam cobrança correspondente a 4% do seu valor venal, nos modelos flex o IPVA equivale a 3%, no caso das versões movidas a etanol a alíquota é de 2% e para os veículos a gás, o imposto é de 1%.

 

Supondo que você more no Rio de Janeiro e tenha um automóvel movido a gasolina que valha atualmente R$ 25.000, o seu IPVA será de 4% sobre o valor do veículo, o que corresponderia a R$ 1.000. Caso você opte por quitar o imposto em parcela única e até o vencimento, o governo do Rio concede 3% de desconto, o que dá R$ 30. Embora pareça pequeno, esse abatimento pode ser reinvestido no pagamento de outra conta ou no investimento na poupança. Você escolhe!

 

Como consultar o IPVA?

Considerando que o valor do IPVA varia conforme o estado e depende diretamente do valor do veículo na tabela Fipe, é importante que o proprietário consulte quanto exatamente terá que pagar no próximo ano. Essa medida ajuda na programação financeira e minimiza o risco de imprevistos que venham a pesar no bolso.

 

Para saber o valor preciso do seu IPVA, acesse a página virtual da Secretaria da Fazenda do seu estado e realize a consulta de forma rápida e desburocratizada.

 

Planejando o pagamento

O IPVA é um gasto extra de início ano, mas o pagamento dessa conta pode ser planejado. Esse tributo poderá ser pago em três parcelas iguais ou ser quitado de uma única vez. Se o pagamento for realizado até a data do vencimento (estipulada de acordo com o final da placa), haverá um desconto cujo valor varia também de acordo com o estado. Na Bahia, por exemplo, o abatimento para pagamentos à vista é de 10%, enquanto no estado de São Paulo o desconto é de 3%.

 

Diante dessas opções de pagamento, faça as contas e escolha a melhor maneira de quitar a dívida, sem que ela pese no seu orçamento. Pagar o IPVA em parcela única para receber o desconto é uma boa alternativa para economizar e ficar livre do débito de vez, porém, não adianta escolher esse método de pagamento e se complicar com as demais contas.

 

Como pagar?

Antigamente todos os estados brasileiros enviavam os boletos diretamente para a residência dos contribuintes, entretanto, essa prática é cada vez menos comum. Para evitar atrasos e extravios, agora o boleto costuma ser disponibilizado no site da Secretaria da Fazenda estadual, além do recolhimento do imposto poder ser feito diretamente na rede bancária credenciada. Basta se dirigir à agência portando o número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor) e fazer o pagamento do IPVA nos terminais de autoatendimento, guichê de caixa, débito agendado, internet banking, dentre outros canais de pagamento.

 

Juntamente com o pagamento da primeira parcela do IPVA, será recolhido integralmente o valor do DPVAT (seguro obrigatório).

 

O que acontece se eu não pagar?

Se você não efetuar o pagamento do IPVA, será cobrada mora de 0,33% por cada dia de atraso, chegando até o limite máximo de 20% sobre o valor total do tributo. Quem não paga o IPVA circula com um carro de forma ilegal, perde o direito de fazer o licenciamento anual e corre o risco de ter o seu veículo aprendido pela polícia. Se isso acontecer, o proprietário terá que pagar o IPVA, além dos acréscimos pelo atraso e a taxa cobrada pelos dias nos quais o veículo ficou parado no pátio do Detran.

 

Deixar de pagar o IPVA pode sair mais caro do que o valor que ele representa, por isso, se programe e organize as finanças para quitar o débito em dia e evitar uma dor de cabeça futura.

 

Quem não precisa pagar o IPVA?

A isenção do IPVA se destina apenas a carros de entidades beneficentes cadastradas, veículos de aluguel, automóveis de portadores de deficiência física, carros oficiais, máquinas agrícolas, versões com menos de 50 cavalos de potência, táxis, veículos de valor histórico, carros de transporte escolar, veículos sinistrados com perda total, carros diplomáticos, objetos de sorteio, veículos adquiridos em leilões governamentais, carros concedidos em comodato e modelos fabricados há mais de 20 anos. Se o seu automóvel não se enquadra em nenhum desses casos, é melhor preparar o bolso!

 

Para onde vai o valor arrecadado?

O dinheiro arrecadado com a cobrança do IPVA é rateado entre estado e município onde é cobrado, sendo destinado 50% para cada um. Em tese, o valor deve ser destinado à manutenção de vias públicas, incluindo a conservação do asfalto, iluminação e sinalização das ruas.

 

Agora que você já conhece tudo sobre o IPVA, que tal se organizar para quitar o imposto pontualmente e deixar o seu carro completamente regularizado? Não deixe o planejamento para depois!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Qual a relação dos zumbis com o dinheiro?
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
4 dicas infalíveis para planejar as férias perfeitas
Por Renan Lima
Conheça as vantagens das contas digitais
Por Equipe Organizze
13º salário: quem tem direito?
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).