O melhor investimento a curto prazo

Escrito por:

Fazer investimentos é um hábito que os brasileiros têm adotado pouco a pouco. Porém, ainda é grande o número de pessoas que desconhece as opções de investimentos disponíveis no mercado brasileiro – seja para curto prazo, médio ou longo prazo.

 

No artigo de hoje, vamos falar sobre o melhor investimento a curto prazo. Afinal, onde investir seu dinheiro e fazê-lo render se o objetivo é retirá-lo em alguns meses?

 

Continue a leitura do artigo de hoje e descubra qual é o melhor investimento a curto prazo para aportar seu dinheiro e conquistar bons rendimentos durante este período. Acompanhe!

 

O que são investimentos de curto prazo?

 

Antes de lhe apresentar o melhor investimento a curto prazo, é importante que você saiba o que são investimentos de curto prazo, na prática. Os investimentos de curto prazo são aqueles cuja aplicação se manterá por, no máximo, 12 meses, em média.

 

Para que façam sentido para o investidor, estes investimentos não devem ser arriscados e devem permitir um resgate rápido – ou seja, precisam oferecer grande liquidez. Caso contrário, o investidor poderá ter dificuldades de resgatar o valor investido.

 

A maior parte dos investidores – sejam eles iniciantes ou experientes – costuma ter parte do seu capital alocado em investimentos de curto prazo. É preciso, no entanto, ter em mente que, quanto menor o tempo de investimento, menor tende a ser a rentabilidade da aplicação.

 

Portanto, o investidor precisa sempre tomar cuidado para não aportar seu dinheiro de maneira equivocada, escolhendo investimentos de curto prazo para objetivos mais distantes. Falaremos mais sobre isso adiante.

 

Quando vale a pena ter investimentos de curto prazo?

 

Os investimentos e curto prazo, como você já sabe, devem oferecer ao investidor liquidez, segurança e uma boa rentabilidade. Neste caso, entretanto, o investidor precisa entender que os rendimentos de um produto de curto prazo dificilmente serão semelhantes às rentabilidades oferecidas por investimentos de médio e longo prazo.

 

Além disso, quando se ganha muito em liquidez, em geral, perde-se um pouco em rentabilidade. Mas isso não deve ser jamais um impeditivo para investir seu dinheiro e rentabilizá-lo ao longo do tempo – mesmo que seja no curto prazo.

 

Sendo assim, os investimentos de curto prazo valem apenas quando o objetivo do investidor é utilizar os valores investidos em um prazo curto – até 12 meses – ou quando a meta é formar uma reserva de emergência.

 

O fundo de emergência – ou reserva de emergência – nada mais é que uma reserva de curto prazo disponível para imprevistos. A indicação é que este valor seja suficiente para custear, no mínimo, seis meses de despesas do investidor em caso de necessidade, como em uma situação de desemprego.

 

Este montante do fundo de emergência, portanto, deve sempre ser alocado em investimentos de curto prazo – oferecendo segurança e liquidez para resgate sempre que necessário. O investimento a curto prazo, portanto, é fundamental para qualquer pessoa que tem ou pensa em ter uma reserva de emergência para imprevistos.

 

Quando não vale a pena ter investimentos de curto prazo?

 

Em geral, é sempre importante ter algum investimento alocado em produtos de alta liquidez e baixo risco – que podem ser resgatados no curto prazo, para eventualidades.

 

Se, entretanto, você não tem uma reserva de emergência e por algum motivo não tem interesse em formá-la – o que é altamente não recomendado, pode não valer a pena ter investimentos de curto prazo.

 

Uma outra situação na qual não vale a pena ter investimentos de curto prazo é no caso de o investidor ter objetivos de médio e longo prazo – que estariam mais alinhados com investimentos de médio e longo prazo. Jamais se esqueça que, ao investir em produtos de maior liquidez, você geralmente perde em rentabilidade.

 

Por isso, ajustar os seus objetivos ao vencimento dos investimentos é sempre a melhor opção para qualquer investidor.

 

Qual o melhor investimento a curto prazo?

 

O investimento mais popular entre os produtos de curto prazo é, sem dúvidas, a caderneta de poupança. A poupança permite ao investidor realizar aportes de maneira simples e rápida – transferindo ou depositando dinheiro em sua conta poupança – e utilizar o dinheiro investido sempre que preciso – inclusive aos finais de semana.

 

O investimento mais popular do país, no entanto, nem sempre é a melhor opção de investimento a curto prazo. Apesar da imensa facilidade e liquidez que oferece, a caderneta de poupança tem uma das menores rentabilidades de todos os investimentos e, por isso, pode fazer o investidor perder algum dinheiro mesmo durante um período menor de investimento.

 

Em substituição à poupança para investimento a curto prazo, o investidor pode optar, por exemplo, por fundos DI com liquidez diária e baixa taxa de administração e por CDBs (certificados de depósito bancário) também com liquidez diária e que ofereçam remuneração próxima a 100% do CDI.

 

Como investir no curto prazo?

 

Poupança

 

Para investir na caderneta de poupança, o investidor precisa apenas abrir uma conta poupança em uma instituição financeira de sua preferência e realizar os aportes – via transferência ou depósito – diretamente para sua poupança. O resgate pode ser feito a qualquer momento, via saque ou transferência de saldo – parcial ou total, de acordo com a necessidade do investidor.

 

Fundo DI

 

O fundo DI – fundos de renda fixa cujo 95% do patrimônio deve estar investido, obrigatoriamente, em títulos públicos atrelados à Selic – é uma opção bastante interessante para quem deseja, por exemplo, investir dinheiro para a reserva de emergência. Para aportar em um fundo DI é preciso escolher a melhor opção entre os fundos disponíveis no mercado e adquirir cotas.

 

Neste caso, o investidor deve se atentar à cobrança de Imposto de Renda sobre os lucros do investimento e à cobrança de come-cotas. Buscar um fundo DI com baixa taxa de administração também pode ser fundamental para fazer um bom investimento a curto prazo e não perder em rentabilidade.

 

Para aportar em um fundo DI o investidor deve ter conta em uma instituição financeira – seja banco ou corretora – e fazer seu aporte. Mas atenção: a maior parte dos fundos exige um aporte inicial mínimo de R$ 500,00. Se você tiver um valor mais baixo para aplicar, esta modalidade de investimento pode não ser a melhor opção.

 

O resgate de muitos fundos DI ocorrem no mesmo dia, mas o período deste resgate pode variar de acordo com o fundo que você escolher.

 

CDB com liquidez diária

 

Investir em CDBs com liquidez diária é mais uma opção para quem busca boas opções de investimento a curto prazo. Por meio da instituição bancária ou corretora o investidor pode escolher um bom CDB que permita o rápido resgate dos seus investimentos em caso de necessidade.

 

É importante, entretanto, ter em mente que há incidência de Imposto de Renda em qualquer CDB, e esta alíquota é ainda maior para investimentos de curto prazo. O investidor também precisa se atentar à rentabilidade oferecida pelo investimento, prazos para resgate e o montante mínimo necessário para aportes.

 

Como escolher o melhor investimento a curto prazo?

 

O melhor investimento a curto prazo vai depender do objetivo e das necessidades de cada investidor. Seja para aportar na poupança, fundo DI ou CDB com liquidez diária, o investidor jamais pode deixar de fazer contas e identificar as melhores oportunidades de investimento para um período mais curto de tempo.

 

A rentabilidade, no entanto, não deve ser a única questão a ser analisada pelo investidor. Identificar suas necessidades particulares em relação ao investimento, seus objetivos em relação ao dinheiro aportado, liquidez de cada produto e eventuais incidências de taxas e impostos é fundamental para fazer uma boa escolha.

 

O melhor investimento a curto prazo, portanto, sempre será aquele que melhor atender às suas necessidades pessoais. Se você não precisar do dinheiro no curto prazo, entretanto, pode valer a pena buscar opções mais rentáveis de investimentos, cujos vencimentos estejam alinhados aos seus objetivos pessoais enquanto investidor, ok?

 

E aí, qual o melhor investimento a curto prazo pra você? Compartilhe nos comentários!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Mitos e verdades sobre altos investimentos a curto prazo
Por Equipe Organizze
CDI: o que é, como funciona e como calcular?
Por Ana Cláudia Inez
5 perguntas e respostas essenciais sobre Tesouro Direto
Por Equipe Organizze
Investir ou quitar as dívidas?
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).