O que é LCI? Entenda e tenha uma renda fixa

Escrito por: - Publicado em: 03/11/2015

Em tempos de economia conturbada, a opção por investimentos mais tradicionais, como a Caderneta de Poupança, sempre atraem a atenção da maior parte dos investidores, sobretudo daqueles que buscam por segurança. Nesse sentido, para quem deseja manter o conservadorismo, mas também não abre mão de uma rentabilidade maior, existem outras opções que podem ser avaliadas, desde que incluam bom nível de segurança e ofereçam melhor retorno do que a Poupança.

 

É neste perfil que se encaixa a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), que atualmente se apresenta como uma alternativa bastante consistente para quem pretende resguardar o próprio capital em um investimento de Renda Fixa, mas que também não quer arriscar muito. Confira!

 

O que é LCI?

Como todo investimento de Renda Fixa, a LCI é um tipo de aplicação por meio da qual o investidor faz uma espécie de empréstimo para um banco, que se compromete a pagar juros sobre o valor emprestado, o que será feito em intervalos e condições preestabelecidas. Quando a instituição recebe o dinheiro do investidor, ela emite um documento, ou letra, que comprova os valores e as condições contratadas, inclusive a forma pela qual o rendimento será calculado.

 

No caso da LCI, o dinheiro que a instituição recolhe no mercado é transformado em crédito imobiliário, que é repassado aos compradores de imóveis que buscam financiamento. Pelos empréstimos adquiridos junto ao banco, os compradores pagarão juros, que serão repassados em parte para os investidores que aplicaram em LCI.

 

Riscos

Avaliar os riscos que uma opção de investimento apresenta sempre deve merecer atenção especial de qualquer investidor — especialmente em tempos de economia conturbada. Avaliando a LCI, é fácil notar que ela tem garantias bastante sólidas que protegem o dinheiro até mesmo do pior dos cenários.

 

Vamos imaginar que ocorra uma catástrofe financeira, que faça com que todo mundo corra aos bancos para sacar as economias. Em caso extremo, é possível que uma instituição financeira não consiga honrar todos os compromissos e até mesmo tenha que fechar as portas. Ainda assim, a LCI poderá ser paga, uma vez que ela é lastreada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), uma instituição civil sem fins lucrativos formada pelos bancos e que recolhe 0,0125% do total de depósitos das instituições filiadas para garantir as operações que elas fazem.

 

No caso da LCI, a garantia dada pelo FGC é de investimentos até R$ 250 mil.

 

IR

Além do baixo risco, outra grande vantagem da LCI é a isenção do Imposto de Renda, como acontece com a Caderneta de Poupança. Se comparado com oCertificado de Depósito Bancário (CDB) ou com os Títulos Públicos, esse é um diferencial bastante significativo.

 

Afinal, para esses investimentos a mordida do Leão pode ser dolorosa, uma vez que o IR incide sobre eles da seguinte forma:

  • 22,5% para aplicações de até 180 dias;
  • 20% para aplicações entre 181 dias e 360 dias;
  • 17,5% para aplicações entre 361 dias e 720 dias;
  • 15% para aplicações superiores a 720 dias.

 

Valor mínimo a ser investido

Contudo, se por um lado a LCI oferece a mesma vantagem de isenção do IR e a segurança que há na Caderneta de Poupança, por outro ela exige uma maior saúde financeira do investidor. Afinal, enquanto a Poupança pode ser iniciada com qualquer valor, o que faz com que ela seja tão popular, para aplicar na LCI as instituições financeiras exigem mínimos de aplicações que são da ordem de dezenas de milhares de reais — a Caixa Econômica Federal, por exemplo, exige um investimento inicial de R$ 50 mil.

 

Prazo

Outro diferencial importante da LCI com relação à Caderneta de Poupança está no prazo de aplicação. Enquanto na Poupança o resgate de toda a quantia acrescida de juros pode ser feito já a partir do primeiro mês de investimento, a LCI exige um mínimo de 60 dias entre a aplicação e o resgate, o que pode criar um problema de liquidez para quem precisa movimentar o capital investido em prazos menores.

 

Tipos de LCI

Essa modalidade de investimento oferece três possibilidades, com rentabilidades que variam de acordo com a forma de cálculo para ela.

 

Na primeira, o rendimento é pós-fixado e calculado com base em percentual do Certificado de Crédito Interbancário (CDI). Considerando a CDI atual, que está em 14,13% ao ano, isso significa que no mesmo período a LCI pagará 13,71% (14,13 x 0,97). Essa opção é indicada para tempos como agora, quando a taxa Selic está alta e influencia diretamente a CDI no mesmo sentido.

 

Há também a rentabilidade pré-fixada, que não muda em conformidade com a CDI, opção indicada para tempos quando não há previsão de alta da taxa Selic.

 

Por fim, há a possibilidade de atrelar o cálculo da rentabilidade à inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais um percentual do valor investido. Por exemplo, IPCA + 6% ao ano. Isso significa que se houver uma inflação de 9% no ano, a rentabilidade da LCI atrelada à inflação no mesmo período será de 14%. Essa é uma modalidade de LCI indicada como forma de obter rentabilidade e, ao mesmo, proteger o dinheiro da inflação.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre a LCI, deixe aqui o seu comentário! Teremos prazer em esclarecer!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como avaliar a rentabilidade dos investimentos
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
Como investir no mercado de ações
Por Meu Patrimônio
4 dicas para criar um fundo de emergência
Por Equipe Organizze
O que é a antecipação do Imposto de Renda?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).