O que fazer com o dinheiro que sobrou no fim do mês?

Escrito por:

É difícil equilibrar as muitas responsabilidades financeiras, com salários muitas vezes enxutos. Pagar as contas em dia é um grande desafio para a maioria dos brasileiros — fazer o dinheiro sobrar, então, nem se fala! E quando isso acontece, é comum que as pessoas arrumem logo um jeito instantâneo de gastar o que sobrou, quem sabe até dando um presentinho a si mesmo.

 

Saiba que o melhor destino para qualquer sobra de dinheiro não é uma compra por impulso. Caso você corte gastos supérfluos, receba um aumento de salário, ganhe um dinheiro extra de um trabalho freelancer, receba uma herança ou qualquer valor adicional com o qual antes você não contava, o melhor caminho é investir. Mas investir onde? Investir como? Investir por quê? Continue lendo o nosso artigo e descubra!

 

Por que investir o dinheiro que sobra?

 

Quando sobra dinheiro no final do mês realmente é um momento oportuno para dar um presente a si mesmo: a garantia de um futuro tranquilo e estável para você e sua família. Quer presente mais bem-vindo do que esse? A melhor maneira de conseguir isso é aplicando o dinheiro extra de maneira inteligente e consciente, a fim de fazê-lo render e gradualmente aumentar o seu patrimônio.

 

Se você estiver com as contas em equilíbrio, sem dever nada no cartão e no cheque especial, com os boletos de outras contas devidamente em dia, saiba que a alternativa perfeita para o seu rico dinheirinho é investir em aplicações.

 

Talvez você esteja pensando que ninguém aplica pouco dinheiro e, como a sua sobra é pequena, não adianta nada investir agora. Engano seu! Com R$30, por exemplo, você já pode investir no Tesouro Direto. Que tal?

 

Onde investir as sobras financeiras?

 

CDB

 

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título de renda fixa, isto é, você já sabe quanto o dinheiro vai render de forma antecipada. No CDB, o investidor ganha o lucro de sua aplicação a cada período previamente determinado em contrato. Quando você contrata um CDB, está emprestando seu dinheiro para o banco e a sua rentabilidade equivale justamente aos juros que a instituição bancária paga por esse empréstimo.

 

Cumpre ressaltar que no caso do CDB, é melhor investir sobras maiores, a partir de R$ 1.000. Valores pequenos não rendem muito nesse tipo de investimento! Outro ponto a ser considerado é que você deve ter paciência para fazer o resgate do dinheiro, pois o retorno é maior a partir dos dois anos de aplicação.

 

Fundo de renda fixa

 

Nesse tipo de investimento, o investidor empresta dinheiro para empresas privadas e bancos, podendo escolher o valor pré-fixado para saber quanto irá resgatar de dinheiro ou o valor pós-fixado, que só será revelado na hora da retirada. Essa aplicação acarreta o desconto do imposto de renda sobre a cobrança, além de ter uma taxa de administração. Portanto fique de olho para que essa taxa não comprometa a sua lucratividade no investimento!

 

Títulos públicos

 

Uma alternativa mais rentável do que a poupança é a compra de títulos públicos. Nessa aplicação, o seu dinheiro é emprestado ao governo e destinado ao financiamento de projetos nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, tecnologia, dentre outras. Os títulos públicos rendem bem a longo prazo e, apesar de ser uma aplicação segura, ela também desconta o imposto de renda.

 

O Tesouro Direito faz parte deste tipo de aplicação.

 

Poupança

 

A poupança é o meio de investimento mais popular do Brasil, porém, não é indicada para quem quer fazer o dinheiro render, já que a taxa de rendimento é baixa. Essa aplicação apresenta riscos reduzidos, uma vez que só se perde dinheiro caso o banco onde o dinheiro está aplicado quebrar. Mesmo assim, se eventualmente isso vier a acontecer, o FGC (Fundo Garantidor de Créditos) assegura o reembolso de até R$ 250 mil para o titular da poupança.

 

Como investir o dinheiro que sobra no final do mês?

 

Só aplique o seu dinheiro depois de definir os objetivos financeiros e estipular prazos para alcançar suas metas. Defina o seu perfil investidor e avalie o risco que está disposto a assumir. Isso é determinante para escolher a aplicação.

 

Leia mais: Entenda a importância de definir seu perfil de investidor

 

Converse com seu gerente bancário, leia artigos e procure se informar antes de optar por qualquer investimento.

 

Diversifique as aplicações, mas tome cuidado com a oferta excessiva de produtos financeiros. Isso pode te levar ao erro!

 

E aí, gostou das nossas sugestões? Pretende investir seu dinheiro em alguma das aplicações mencionadas aqui? Conta pra gente nos comentários!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como contratar o fornecedor ideal para o seu casamento
Por Equipe Organizze
Tudo sobre PGBL e VGBL: Previdência Privada
Por Equipe Organizze
Saiba como criar um roteiro para viajar sozinha em 11 etapas
Por Equipe Organizze
Corretora de valores: como escolher a melhor para você
Por Ana Cláudia Inez
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).