O que são Criptomoedas?

Escrito por:

Com a abrupta alta dos preços das criptomoedas, principalmente do Bitcoin, cada vez mais surgem pessoas interessadas neste mercado de investimento. Mas, o que realmente são Criptomoedas, ou Cryptoativos?

 

A primeira Criptomoeda, o Bitcoin, surgiu em 2009, e só se tornou viável devido ao avanço tecnológico chamado Blockchain, por isso, muitos confundem o Bitcoin com Blockchain, pois as duas foram lançadas juntas, apesar de serem coisas diferentes.

 

O que é Blockchain?

 

A Blockchain nada mais é do que uma ferramenta de registro, tanto para o Bitcoin, como para outras criptomoedas, sendo utilizada para registrar transações. Mas além disso, pode servir para registrar outras informações como: certidões, contratos, relatórios, voto, entre outras coisas. A principal característica da Blockchain é que os registros realizados neste tipo de tecnologia são criptografados e imutáveis. 

 

Ademais, esta tecnologia possibilita a implementação de outras funcionalidades como: verificação dos registros por qualquer participante da rede, impossibilidade de registro em duplicidade e registro de informações de forma anônima. Estas características podem variar dependendo da forma como os programadores desenvolvem as suas blockchains.

 

O que é Bitcoin?

 

Já o Bitcoin surgiu com o intuito de ser uma moeda, e nasceu após a crise econômica de 2008, onde os governos emitiram quantidades exorbitantes de moeda para salvar as suas economias, principalmente, o sistema financeiro. Descontente com esta situação, principalmente por acreditar que este tipo de atitude era injustiça, o pseudônimo “Satoshi Nakamoto” lançou na internet o primeiro sistema Blockchain para comportar transações de uma nova moeda, o Bitcoin.

 

Devido as suas insatisfações, “Satoshi Nakamoto” estipulou alguns parâmetros para esta nova moeda, os quais não são comportados nas moedas emitidas por governos. Dentre estes parâmetros os principais são:

 

→ Limite de emissão: não poderá haver mais de 21 bilhões de Bitcoins na rede;

→ Anonimato: não é necessário realizar um cadastro para fazer transações na rede;

→ Ampla Transparência: qualquer pessoa pode consultar as transações do Bitcoin.

 

A partir desta nova proposta “Satoshi Nakamoto” deu início a um movimento que vem crescendo exponencialmente ao longo dos últimos anos e abriu espaço para a criação de milhares de outras criptomoedas e criptoativos.

 

Uma dica para você participar desse novo mercado

 

É importante lembrar que cada criptomoeda tem sua Blockchain com características próprias, por isso é aconselhável que, antes de investir em uma criptomoeda, você pesquise qual é o seu propósito e quais são suas principais características, verificando se faz sentido em sua carteira de investimentos. Desta forma, você se sentirá mais seguro em investir neste mercado.

 

Forte abraço a todos. Até mês que vem.

 

Luiz Roberto é administrador, especialista em investimentos certificado pela ANBIMA (CEA) e pela APIMEC (CNPI), pós-graduando no MBA em Gestão Financeira: Mercados Financeiros e de Capitais pela FGV e idealizador do projeto Descomplicando as Finanças.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Os 3 pilares dos investimentos
Por Meu Patrimônio
Fim do Ciclo de Alta na Bolsa de Valores?
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
5 erros para você não cometer ao investir na Bolsa de Valores
Por Tiago Trespach Marques
4 dicas infalíveis para investir o seu dinheiro
Por Meu Patrimônio
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).