Padrão de vida: você vive de acordo com a sua realidade?

Escrito por: - Publicado em: 02/03/2021

Entender qual o padrão de vida que você possui e aquele que realmente representa sua realidade é interessante para gerar mudanças positivas no seu cotidiano. Essa identificação pode te ajudar a sair do vermelho e viver com mais tranquilidade e segurança.

 

Um padrão de vida determina como nosso dinheiro é gerenciado levando em conta nossas necessidades, sendo considerado o nível de acesso à bens e serviços do dia a dia que integram uma qualidade de vida. Podem ser pontuados como itens de um padrão de vida:

 

→ Planos de saúde;
→ Posse de veículos;
→ Saneamento básico;
→ Viagens;
→ Compras diversas;
→ Entre outros.

 

Apesar de muitos componentes indicarem um padrão de vida para uma pessoa, é ela que escolhe por qual caminho irá seguir, usufruindo daquilo que tem ao seu alcance, sendo muitas vezes o rendimento financeiro a principal chave de todo padrão de vida.

 

Por exemplo, se uma pessoa ganha razoavelmente bem, ela tem a opção de colocar seu filho em uma escola particular integral, que apesar de ser cara, pode ser paga sem prejudicar a saúde financeira dela.

 

Os tipos de padrão de vida

 

Algumas pessoas preferem, por conta própria, seguir um padrão de vida que lhes causa dor de cabeça e que é relacionado à quantidade de dinheiro que ganham ao não bater com suas reais necessidades, o que é extremamente prejudicial em muitas famílias.

 

Quanto mais se conhece sobre seu padrão de vida e cria-se compreensão de que nem sempre desejar algo é tê-lo, mais se compreende como viver bem com o que se tem, e buscar maneiras de ser financeiramente bem sem se endividar.

 

Para saber melhor qual o seu padrão de vida, que vai desde a possibilidade de fazer um cartão de visita até a compra de um veículo, conheça os três principais níveis:

 

1 – Nível baixo

 

Em um padrão de vida básico ou baixo, uma pessoa ou uma família vive com apenas o necessário, seja por uma escolha ou por uma necessidade básica, muitas vezes relacionada à quantia que se ganha por mês.

 

Dessa forma, podemos entender que quem vive nesse nível usufrui de serviços básicos de saneamento, educacional ou de saúde, acessando tudo o que for gratuito ou mais barato possível, podendo também ter uma sala de tv planejada com itens essenciais.

 

2 – Nível médio

 

Em um nível médio de padrão de vida, é possível acessar mais serviços e produtos em comparação ao nível básico, mas sempre tendo condições de custear quesitos extras, como viagens, compras mensais de roupas e objetos para casa, dentre outras.

 

Muitos brasileiros se encontram nesse nível, ainda que a pobreza e a falta de igualdade social leve muitos ao nível básico de sobrevivência. A classe média faz parte deste grupo, não por levar uma vida luxuosa, mas por ter acesso a mais recursos.

 

3 – Nível alto

 

Em um padrão de vida alto, é possível viver bem com recursos que permitem investimentos maiores, como casas em condomínios de luxo, viagens internacionais em diferentes épocas do ano, serviços de primeira linha, e outras formas de aproveitamento máximo.

 

Nesse nível, é possível introduzir a um estilo de vida de uma família, por exemplo, contratação de promotores para eventos para festas, troca de carros de qualidade pelo menos uma vez ao ano, e outras regalias consideradas de categoria superior.

 

Como identificar o seu padrão?

 

A melhor forma de identificar seu padrão de vida é saber tudo aquilo que você pode pagar com o salário que ganha. É importante saber se você consegue investir em questões diárias com facilidade e se consegue manter um bom orçamento com essa vida.

 

Tudo fica mais fácil de entender se você gasta a mesma quantidade ou o valor inferior ao seu salário. Dessa forma, é possível ver que se você consegue pagar suas contas e viver bem com tudo o que têm, com certeza está vivendo em um padrão correto.

 

Para saber se você está no nível básico, basta entender se seu padrão de vida não excede aquilo que é essencial para a sua sobrevivência. No nível médio, você tem mais condições além do essencial, mas menos do que um nível luxuoso de gastos.

 

Conclusão

 

Saber exatamente qual é seu padrão de vida, baseado naquilo que você ganha, é fundamental para saber se não está extrapolando em suas contas, tendo mais dívidas do que aquilo que realmente você pode pagar.

 

Quanto maior for seu conhecimento pelo seu próprio nível de consumo, mais será o entendimento do nível que você deseja chegar ou até mesmo continuar, algo que terá uma ligação concreta em tudo o que deve ser alcançado, por meio de planejamento e trabalho.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Quais são as garantias comuns em empréstimos pessoais?
Por Equipe Organizze
3 passos para um planejamento financeiro pessoal
Por Equipe Organizze
O segredo do sucesso profissional
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
Saiba em qual fase do controle financeiro você está!
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).