Por que as taxas de juros do empréstimo pessoal variam tanto?

Escrito por:

O custo de um empréstimo está diretamente associado ao risco da inadimplência. Justamente por esse motivo, algumas modalidades de empréstimo pessoal são mais baratas que outras.

 

Entretanto, algumas linhas de crédito podem exigir garantia ou outros pré-requisitos. Por isso, sempre que precisar de dinheiro extra, vale a pena pesquisar todas as opções disponíveis.

 

Como as taxas de juros do empréstimo são definidas?

 

Todo dinheiro emprestado ou tomado de um banco tem o seu custo. E esse cálculo não é tão simples quanto parece e, ao contrário do que muitos pensam, não considera somente as taxas de juros. O Custo Efetivo Total (CET), descrito nos contratos, é que diz qual é esse custo, somando outras tarifas e encargos, impostos, dentre outros.

 

De forma muito simples, as taxas de juros de um empréstimo serão maiores, se as garantias oferecidas forem menores. Por outro lado, as taxas de juros do empréstimo serão menores, se as garantias forem maiores.

 

Um bom exemplo disso, é no caso do empréstimo consignado, modalidade em que Aposentados, Pensionistas, Servidores Públicos e Trabalhadores CLT podem ter as parcelas descontadas direto do benefício ou salário. Como o pagamento é automático e garantido todos os meses, as taxas de juros cobradas são mais baratas.

 

Outra alternativa é o empréstimo com garantia. Como o dívida está associada a um bem (que pode ser uma casa ou um carro, por exemplo), o limite de crédito pode ser maior e o custo final menor.

 

É claro que, antes de fazer um empréstimo, é preciso avaliar a capacidade de pagamento. Ou seja, se realmente as parcelas caberão no bolso sem comprometer o orçamento.

 

Garantia x inadimplência

 

A garantia de um empréstimo reserva ao banco o direito de receber o valor total emprestado, em caso de inadimplência. No empréstimo consignado, o pagamento já é reservado antecipadamente. Todas as regras de acionamento desta garantia devem estar claras em contrato.

 

Um ou outro atraso ou imprevisto pode ocorrer. No entanto, o que mais preocupa é o atraso constante das parcelas – o que pode revelar que o titular da dívida teve a capacidade de pagamento alterada. Essa situação pode ocorrer pelo desemprego, por exemplo.

 

E se ocorrer, o mais recomendado é entrar em contato com a instituição financeira para tentar negociar a dívida. As taxas de juros do empréstimo podem aumentar conforme a modalidade. Então, o cuidado é não deixar a dívida crescer além do que se pode pagar.

 

Saiba quais são as diferenças entre os juros diários, juros mensais e juros anuais.

 

Por que os bancos cobram taxas de juros diferentes?

 

Cada instituição financeira tem uma política de crédito que, basicamente, revela as regras da oferta de crédito. Nessas regras estão tipo de convênio atendido, idade, limite de crédito e as taxas de juros e outras tarifas e encargos de todas as operações.

 

Em função da concorrência entre os bancos, as taxas de juros do empréstimo também podem ser mais competitivas. Assim, é bem comum que um empréstimo de mesmo valor tenha custo diferente. Por isso, é muito importante fazer simulações, pesquisar em mais de um banco e ainda comparar o CET.

 

Vale lembrar que, nem sempre uma taxa de juros menor, terá um CET mais barato. Então, é preciso comparar sempre o custo efetivo para descobrir qual empréstimo é mais vantajoso.

 

Como saber qual é o melhor tipo de empréstimo?

 

O primeiro passo é decidir se um empréstimo é mesmo a melhor solução (por recomendação, só faça um empréstimo quando realmente necessitar).

 

Depois, procure conhecer quais são os tipos de empréstimos disponíveis. As taxas de juros do empréstimo também variam conforme a modalidade, portanto, avalie as condições de pagamento, garantias solicitadas e os prazos oferecidos.

 

Considere o seu orçamento pessoal com mais o pagamento dessa parcela mensal. Se ainda assim, o saldo for positivo e não estiver próximo de 30% quando somado a outras despesas, não terá tanto risco. Agora, se o saldo ficar apertado tente controlar os gastos antes de fazer uma nova dívida.

 

Lembre-se de que um empréstimo, geralmente é uma dívida de longo prazo. E que, por isso, deve ser planejado. E planejando, não tenha dúvida, será muito fácil ter o dinheiro necessário, sem sacrificar todo o resto.

 

Por Danielle Vieira | Apaixonada por marketing, descobriu os números e finanças ao longo do caminho e, decidiu ajudar as pessoas através da educação financeira. Hoje faz isso atuando no marketing da bxblue, fintech acelerada pela Y Combinator e escrevendo em alguns portais.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

5 motivos para gerenciar seu dinheiro com um app de gestão financeira
Por Equipe Organizze
Como organizar as finanças do casal sem brigas
Por Equipe Organizze
NuConta, a conta digital do Nubank, vale a pena?
Por Equipe Organizze
Regra 50 20 30: como ela pode te ajudar no controle financeiro?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).