Porque ainda é necessário comparar taxas de juros?

Escrito por: - Publicado em: 12/07/2021

Você costuma comparar preços dos alimentos no supermercado? E das frutas na feira livre? Então, saiba que comparar taxas de juros é tão importante quanto otimizar suas compras do dia a dia.

 

Para compreender melhor, aproveite para dar sequência na leitura deste conteúdo. Acredite: você pode ter perdido muito dinheiro até aqui!

 

3 bons motivos para continuar a comparar taxas de juros

 

Com a tendência da Selic em alta, isso é o mesmo que dizer que as taxas de juros vão continuar a subir.

 

Se por um lado a alta da Selic pode beneficiar quem tem determinados investimentos, por exemplo, por outro é preciso mais cautela.

 

Se você já tem um empréstimo ou está pensando em solicitar um, veja bons motivos para fazer essa comparação.

 

1 – Comparar taxas de juros pode ajudar a economizar dinheiro

 

O primeiro ponto a ser considerado é que a Selic é a taxa básica de juros. Se há elevação desse indicador, seu efeito é direto e quase imediato em todos os outros – como os juros cobrados em todos os tipos de empréstimo.

 

Isso vale, portanto, para empréstimos pessoais e para aqueles que são tomados por empresas.

 

Depois, vale lembrar também que cada modalidade tem um risco associado. Assim, quanto maior o risco do não pagamento, ou seja, da inadimplência, maior é a segurança que as instituições financeiras precisam ter.

 

Geralmente, essa garantia é compensada na cobrança da taxa de juros. Por esse motivo comparar taxas de juros é também descobrir o tipo de crédito ou a instituição financeira mais barata.

 

2 – As taxas de juros variam de banco a banco

 

As taxas de juros do empréstimo pessoal podem variar (e muito). Isso porque cada instituição financeira pode escolher com qual taxa irá trabalhar.

 

Nesta decisão estão envolvidos a política de crédito de cada modalidade, o tipo de operação, o valor tomado pelo interessado e o spread bancário.

 

É dessa forma que as instituições financeiras ganham dinheiro. Ou seja, a partir da diferença entre o montante que tomam para emprestar e o total que é emprestado.

 

É isso que faz com que um empréstimo de mesmo valor e condições seja mais vantajoso em um ou outro banco.

 

A única modalidade que, de certa forma, ainda ajuda a prevenir a cobrança indevida ou abusiva é o empréstimo consignado. Neste caso, há um teto da taxa de juros nominal que é determinado por lei.

 

3 – Você pode trocar sua dívida mais cara

 

Um empréstimo deve ser analisado desde o momento de sua contratação. E, ao contrário do que muitos pensam, também é possível economizar dinheiro mesmo após já ter contraído uma nova dívida.

 

Se, ao pesquisar, você descobrir ofertas mais vantajosas, uma opção é fazer a portabilidade da dívida. Nessa operação, a dívida atual é comprada pela nova instituição financeira.

 

Para simplificar: basta imaginar que você fará um novo contrato em condições que tragam mais benefícios. Entre eles, normalmente está a taxa de juros mais barata.

 

Como comparar taxas de juros e tomar decisões financeiras melhores?

 

A taxa de juros é um dos parâmetros para essa análise. No entanto, para o efeito comparativo é preciso considerar o Custo Efetivo Total da dívida.

 

Em outras palavras, você deve comparar sempre o custo total que está relacionado a um empréstimo. Além da taxa de juros, o CET traz também o valor dos encargos e tributos da operação, taxas administrativas, entre outros.

 

Como definido pelo Banco Central todos esses valores devem constar nas propostas financeiras e nos contratos.

 

Veja aqui dicas práticas de como conseguir taxas de juros de empréstimo menores.

 

Processo simplificado

 

Hoje em dia, com a facilidade do uso da internet e de soluções tecnológicas comparar taxas de juros ficou mais fácil.

 

Se antes era necessário se dirigir de banco em banco, falar com diversos atendentes para então entender se um empréstimo com garantia é mais vantajoso que um cartão de crédito, hoje essa realidade é outra.

 

Existem diversas ferramentas que possibilitam a comparação de diferentes linhas de crédito, assim como das instituições financeiras. Assim, você pode economizar tempo e dinheiro.

 

Controle das dívidas

 

Ao fazer o controle das dívidas atuais, você também pode avaliar e comparar o que está pagando. Muitas vezes, na urgência ou necessidade é muito comum optar por linhas mais convencionais como cartão de crédito.

 

Entretanto, existem alternativas que são indicadas para cada tipo de uso. Conhecer as modalidades e ajustar seu orçamento também pode ser um passo bem importante para gerenciar melhor suas finanças.

 

Por Danielle Vieira | Apaixonada por marketing, descobriu os números e finanças ao longo do caminho e, decidiu ajudar as pessoas através da educação financeira. Hoje faz isso atuando no marketing da bxblue, fintech acelerada pela Y Combinator e escrevendo em alguns portais.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como cuidar bem do seu bolso: conheça alguns passos!
Por Equipe Organizze
O poder das escolhas financeiras no tempo
Por Meu Patrimônio
4 dicas para criar um fundo de emergência
Por Equipe Organizze
Quais são as garantias comuns em empréstimos pessoais?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).