Quanto do seu salário pode ser gasto em supérfluos?

Escrito por:

Gastar com supérfluos é algo comum e que todos fazem, pois esses gastos envolvem coisas que satisfazem as pessoas.

 

Dentro do que é considerado supérfluo está o lazer, a diversão, o entretenimento, as baladas, bares, comer fora e tantas outras atividades que fazem parte da vida das pessoas.

 

Essas atividades são importantes, afinal, todo mundo precisa se distrair e relaxar um pouco. Mas, esses gastos não podem extrapolar o orçamento e afetar outros setores importantes.

 

Por isso, é necessário entender o que é gasto supérfluo, a importância dele e como organizar as finanças para poder gastar com o que não é “necessário”.

 

O que é gasto supérfluo?

 

Antes de qualquer coisa, é importante saber que supérfluo não é a mesma coisa que desperdício.

 

Os gastos supérfluos são aqueles que não são necessários para a sobrevivência de alguém, mas que trazem benefícios para a pessoa.

 

Um exemplo disso é preenchimento nariz. A pessoa não depende dessa cirurgia para sobreviver, assim como ela depende de alimentação e moradia adequada, a não ser em casos nos quais a cirurgia ajudaria a pessoa a respirar melhor.

 

Se for somente por conta da estética, uma cirurgia como esta trará autoestima para alguém, e melhorará sua qualidade de vida por conta disso. 

 

Mas, se a pessoa não tiver condições financeiras de fazer, ela pode manter sua saúde e bem-estar da mesma maneira.

 

Outro exemplo é ir ao cinema, uma atividade supérflua, mas que agrega cultura e satisfação para quem investe. 

 

No entanto, não se enquadra em uma necessidade, como ter roupas limpas e em bom estado, energia elétrica em casa, dentre outras coisas.

 

Entendendo bem esses exemplos, fica mais fácil entender por que os gastos supérfluos são importantes.

 

A importância dos gastos supérfluos

 

A importância dos gastos supérfluos, na verdade, depende de cada um. Por exemplo, para algumas pessoas, investir em uma academia para idosos pode ser considerado fundamental para a saúde, e de fato é.

 

Isso leva a academia a ser considerada um gasto essencial. Para outras pessoas, ir a academia pode ser considerado supérfluo, pois não se enquadra nos gastos essenciais, mas traz vantagens para elas.

 

Independentemente do tipo de investimento que cada pessoa considere supérfluo ou não, o fato é que existe sim uma importância em investir neles, pois trazem satisfação, bem-estar e sensação de realização.

 

No entanto, isso deve sempre ser feito dentro das reais possibilidades de cada pessoa e é possível gastar com supérfluos, desde que haja uma organização da renda.

 

Como organizar a renda?

 

Pesquisando na internet, é possível encontrar muitos métodos que auxiliem no controle das finanças, como usar um aplicativo ou uma planilha, por exemplo. É importante separar os gastos essenciais e supérfluos.

 

Dentro dos gastos essenciais, é importante acrescentar:

 

→ Aluguel (se for o caso);

→ Alimentação;

→ Conta de gás;

→ Conta de luz e água;

→ Despesas com internet;

→ Despesas com transporte.

 

Dedique uma parte da renda para esses gastos, por exemplo, 50% de sua renda. 

 

No mesmo planejamento, coloque alguns gastos supérfluos, mas que são indispensáveis para você, como ir ao cinema, massagem, academia, entre outros.

 

Dedique pelo menos 30% de sua renda para eles. O total restante de sua renda pode ser utilizado conforme suas necessidades, como investimentos.

 

Cortar despesas essenciais nunca é uma boa medida para investir em supérfluos. Tudo aquilo que é considerado essencial, deve ter uma quantia reservada, para que nenhuma despesa seja prejudicada.

 

É muito mais importante pagar a conta de luz do que ir com os amigos a um barzinho. 

 

Apesar de ser uma atividade prazerosa, assim como investir em placas decorativas personalizadas para enfeitar sua casa ou escritório, não é mais importante do que ter eletricidade em casa.

 

Investir em itens supérfluos não é um erro, desde que não interfira naquilo que é essencial.

 

Estar com os amigos, ir a um show, fazer uma viagem ou qualquer outra atividade que traga satisfação, mas que sua sobrevivência não dependa dela, é importante.

 

Só que para ter acesso a elas, é importante se organizar e se planejar financeiramente. Se não, você deixa de ter algo fundamental, que pode impactar a qualidade de vida.

 

Depois que se organizar, saberá o quanto pode gastar. Esse consumo consciente do que pode ser considerado supérfluo garante que suas despesas básicas não sejam deixadas de lado e ainda ajuda a sobrar um dinheiro no fim do mês. 

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

3 dicas fantásticas para sair financeiramente mais forte da pandemia
Por Tiago Trespach Marques
Por que é importante registrar os gastos?
Por Equipe Organizze
6 coisas que podem sabotar a renda familiar e como evitá-las
Por Equipe Organizze
6 dicas para alcançar as metas durante a quarentena
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).