Quitar a dívida ou poupar?

Escrito por:

Esta é uma pergunta que muitos se fazem, e que não é muito fácil de ser respondida. Porém se eu estivesse nesta situação, preferiria economizar ao invés de quitar a dívida. Apesar disto não ser financeiramente vantajoso eu lhe explicarei porque essa seria minha escolha.

 

Antes de explicar o porquê, gostaria de destacar que isto não é uma escolha financeiramente vantajosa pois os juros pagos em financiamentos são maiores do que os juros ganhos nos investimentos seguros. Porém, acredito que as vantagens emocionais trazidas pelo hábito de poupar são maiores do que este prejuízo de diferença de juros.

 

Quando nós entramos numa dívida, normalmente é por dois motivos: ou surgiu um gasto imprevisto que não estávamos preparados, ou adquirimos algo quando não tínhamos dinheiro para pagar e por isto parcelamos/financiamos a compra.

 

Para aqueles que pretendem enriquecer, é importante que as dívida não devem fazer parte da sua vida, a não ser que esta seja extremamente vantajosa. E partindo deste pressuposto, a vida destas pessoas está voltada para a economia mensal ao invés de estar voltada para o consumismo desenfreado.

 

Quando conseguimos organizar a nossa vida financeira, normalmente sobra algum dinheiro no final do mês. Em algumas vezes surge a dúvida se devemos utilizar este excedente para quitar a dívida, investir ou continuar poupando.

 

Como já citado anteriormente, tenho em mente que a melhor alternativa é um investimento, com objetivo de criar uma reserva. Desta forma você estará criando uma segurança financeira e as possibilidades de você precisar de outro empréstimo diminuirá mês a mês.

 

O sentimento de estar economizando todos os meses lhe incentivará, não apenas a economizar mais, mas também há estudar mais sobre investimentos e como aplicá-lo da melhor forma. Você se sentirá muito melhor quando surgir uma despesa imprevista e saber que você poderá pagá-la à vista, com o dinheiro que você vinha economizando.

 

Por outro lado, quando optamos por utilizar este excedente financeiro para reduzir o tamanho da dívida, sem ter uma reserva financeira bem estruturada, corremos o risco de ter que pedir outro empréstimo sem ao menos ter quitado o primeiro. E para quem tem se esforçado e se privado de diversas forma para poder gerar uma economia mensal, ter que solicitar outro empréstimo parece ser um retrocesso, isto gerará um sentimento de que todo o seu esforço é em vão e que você está trabalhando para o banco, mesmo que a sua situação financeira tenha melhorado.

 

Por isso acredito que é melhor economizar e ter uma reserva financeira, do que utilizar o seu excedente financeiro para reduzir o valor da sua dívida.

 

Não deixe de escrever o que você pensa sobre este assunto aqui nos comentários para continuarmos conversando sobre o assunto.

 

Forte abraço a todos.

 

Até o mês que vem.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Dicas para evitar se endividar no final do ano
Por Equipe Organizze
Casamento e dinheiro: os 3 erros financeiros que balançam a relação
Por Equipe Organizze
Como elaborar um orçamento financeiro pessoal?
Por Equipe Organizze
Por que a categorização de gastos é importante?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).