Reforma da previdência: você vai morrer trabalhando se não…

Escrito por:

Antes de surgir a tal Reforma da Previdência, a vida fluía normalmente e, ao fim de cada expediente, faltava menos tempo para a tão sonhada aposentadoria. Infelizmente, esse banho de água fria mudou muitos planos para a velhice.

 

É difícil! Sei porque também sou contribuinte, mas sempre soube que um dia essa bomba ia estourar.

 

A previdência está falida há anos. Até então, a poeira era varrida para debaixo do tapete não só no Brasil como também nos países ricos. Tropeçar era inevitável. E aconteceu.

 

Agora, você vai morrer trabalhando se não tomar algumas atitudes. A boa notícia é que ainda dá tempo de mudar isso. Confira nesse artigo!

 

1) O problema sempre existiu

 

Tudo começa nas aulas de geografia no ensino médio onde você viu os gráficos populacionais. Para sustentar de maneira saudável nosso modelo de previdência, o gráfico populacional do Brasil precisaria ser sempre em formato de pirâmide. Ou seja, base mais larga (maior quantidade de trabalhadores contribuintes) e topo mais estreito (menor quantidade de idosos recebendo aposentados).

 

Com o aumento da expectativa de vida e menos filhos por família, nossa população vem migrando para um gráfico de pirâmide invertida. Ou seja, base mais estreita e topo mais largo.

 

Consequentemente, teremos cada vez menos trabalhadores contribuintes e mais idosos aposentados. Esse processo tornou o atual modelo insustentável e a reforma da previdência, inevitável.

 

2) O INSS não vai salvar você

 

Se você pensa que o INSS cria um caixinha para você resgatar no futuro, esqueça isso!

 

Óbvio que se contribui mais vai receber mais, porém você nunca vai recuperar tudo o que contribuiu. Isso porque as contribuições atuais são usadas para pagar os atuais aposentados e, no futuro, espera-se ter novos contribuintes para pagar a sua aposentadoria.

 

Com a pirâmide populacional invertendo, não teremos contribuintes suficientes para pagar sua aposentadoria.

 

Ah, e não pense que seu único risco é receber uma aposentadoria menor do que o esperado. Você corre o risco de não receber absolutamente nada. A reforma da previdência é uma tentativa de fazer esse modelo sobreviver por mais tempo. Só que se ele quebrar de vez você será um idoso em apuros.

 

3) Sua velhice é sua responsabilidade

 

John F. Kennedy dizia: “A mudança é a lei da vida. E aqueles que olham apenas para o passado ou o presente certamente perderão o futuro”.

 

Ser jovem é ótimo, mas infelizmente a velhice vai chegar e talvez você não tenha a mesma saúde para trabalhar. Se você estava pensando em depender do INSS para viver a terceira idade, independente da reforma da previdência, você está criando um sério problema.

 

Nosso ciclo financeiro se altera conforme nossa fase da vida. Na terceira idade, a renda costuma ser menor e os gastos aumentam. Afinal, o idoso passa a ter mais despesas: como plano de saúde e medicamentos que antes eram menores ou não existiam antes de se aposentar.

 

Se antes da reforma previdenciária já era importante planejar uma aposentadoria complementar, agora ela se tornou emergencial. Quanto mais você empurrar esse planejamento para amanhã, maiores serão suas chances de morrer trabalhando.

 

4) Acumule para a aposentadoria

 

Uma boa administração dos seus recursos pode ser a diferença entre o êxito e o fracasso na terceira idade.

 

Se você acumular e investir uma quantia mesmo que pequena, vai chegar à velhice com mais tranquilidade. Então, mesmo que o INSS pague menos que o esperado (se ele ainda existir), você terá um pé de meia. Assim, poderá complementar as despesas e não precisará morrer trabalhando.

 

O primeiro passo é aprender a administrar o dinheiro controlando os recursos e priorizando mensalmente itens como sua aposentadoria. Você precisará aprender a gastar menos do que ganha e acompanhar de perto suas despesas.

 

Anotar gastos, cortar itens menos necessários serão atitudes cotidianas a partir de agora. Se você ainda não sabe como organizar suas finanças, existe muito material disponível como aplicativos, planilhas e artigos.

 

Mas como tempo é dinheiro, e isso impacta na sua aposentadoria, você pode apostar em cursos incríveis e práticos além de aplicativos como o Organizze. Assim poderá rapidamente organizar as contas e fazer sobrar mais dinheiro para investir.

 

Agora, você já sabe o que fazer para não morrer trabalhando por causa da reforma da previdência. O próximo passo é agir.

 

Mas com certeza você vai querer ter seus amigos por perto na velhice, certo? Então compartilhe com eles esse artigo para que também não morram trabalhando. 😉

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Dicas para evitar se endividar no final do ano
Por Equipe Organizze
Casamento e dinheiro: os 3 erros financeiros que balançam a relação
Por Equipe Organizze
Como elaborar um orçamento financeiro pessoal?
Por Equipe Organizze
Por que a categorização de gastos é importante?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).