Regra 50 20 30: como ela pode te ajudar no controle financeiro?

Escrito por:

Sabendo que gerenciar a vida financeira não é fácil, diversos métodos de organização foram criados para facilitar cada vez mais essa tarefa. A regra do 50 20 30 é um dos métodos que consta em dividir o dinheiro que você ganha em porcentagens para ser destinado a diferentes áreas da sua vida.

 

O blog Finanças Forever explicou como o recurso funciona. Confira os destaques no texto abaixo:

 

Conceito da regra

 

A regra do 50-20-30 é simples e prática. Basicamente, ela organiza suas despesas em três grandes categorias:

 

→ Necessidades = 50% para os gastos essenciais.

 

→ Poupança e/ou dívidas = 20% para prioridades financeiras.

 

→ Desejos pessoais – 30% para os momentos de lazer.

 

Agora que você basicamente entendeu a estruturação da regra, nós vamos te explicar melhor o que cada categoria compreende.

 

50% da sua renda para as prioridades

 

São as chamadas necessidades essenciais. Logicamente, elas devem compreender a maior parte da sua renda – mais precisamente, a metade dela. No geral, essas despesas incluem: habitação, que pode envolver aluguel, condomínio e contas residenciais, como água, energia e gás, supermercado, educação, saúde, e despesas com transporte (carro, ônibus, etc).

 

Aqui, cabe uma ressalva. É possível que as necessidades compreendam mais da metade da sua renda. Se esse for o caso, está na hora de rever algo. Você realmente está vivendo um padrão de vida compatível com o seu salário? Existe alguma forma de enxugar esses gastos, sobretudo com relação às contas residenciais?

 

Rever esses gastos é fundamental para que você possa seguir o restante da cartilha, sobretudo o próximo passo.

 

20% para os investimentos

 

Esse é o grande desafio: os brasileiros até mostram predisposição em investir, mas isso dificilmente se materializa. No entanto, faça um esforço. É claro que, para quem tem dívidas, a prioridade no início realmente será usar essa quantia para pagá-las.

 

No entanto, é importante criar a consciência de guardar determinada parte do seu dinheiro. Se você deixar apenas para guardar “o que sobrar no fim do mês”, infelizmente, essa quantia será apenas uma fantasia. Veja essa aplicação como a segurança financeira do seu futuro, ou a possibilidade de realização de um sonho. Você pode fazer um plano de previdência privada, criar um fundo para emergências, entre outras possibilidades.

 

30% para os desejos pessoais

 

Geralmente, o grande receio de quem evita poupar é não abrir mão dos seus momentos de lazer. Veja bem, você não precisa fazer isso. Destine 30% para as suas extravagâncias: jantar fora, ir ao cinema, compras, baladas, etc. Mas tenha em mente que, se as suas despesas essenciais estiverem no limite, naturalmente o primeiro corte a ser feito será aqui, no seu estilo de vida.

 

Clique no botão abaixo e continue lendo.

 

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como viver de renda: 6 passos para planejar seu futuro
Por Ana Cláudia Inez
Consórcio, financiamento ou empréstimo: o que compensa mais?
Por Equipe Organizze
4 formas de jogar dinheiro fora
Por Equipe Organizze
Vale a pena optar pelo saque do FGTS?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).