Tesouro Direto é a melhor opção para reserva de emergência?

Escrito por:

Muito se comenta que o Tesouro Direto é a melhor opção de investimento para a reserva de emergência, por se tratar de um investimento seguro, com de liquidez diária, que rende diariamente e que tem uma rentabilidade maior que a poupança. E apesar da veracidade de todas estas informações, na prática podem ocorrer alguns contratempos comuns a este investimento que irá lhe atrapalhar no momento em que você mais precisará deste.

 

Problemas com a liquidez

 

Quanto a sua segurança e o seu rendimento diário não há muito o que se discutir, porém em relação a liquidez diária, a qual é a principal característica para quem busca um investimento para a reserva de emergência, está acontece com algumas características específicas. A primeira delas é que só há a possibilidade de investir no tesouro, ou resgatar o investimento em horário comercial, sendo que existe a carência de um dia para compensar o valor na sua conta, ou seja. Se você tiver uma emergência e precisar do dinheiro no sábado, só terá acesso a este na terça, ou seja, são quatro dias para você acessar o dinheiro tempo este que você pode não ter num momento de emergência.

 

Outro ponto a ser destacado é a possibilidade do governo interromper as negociações do tesouro por alguns dias. Isto é mais difícil de acontecer, porém ocorre em momentos de alta volatilidade do mercado financeiro. Vimos este tipo de situação no dia da delação do Joesley em 2017 e na greve dos caminheiros em 2018. Ou seja, em períodos como estes, você acaba ficando impossibilitado de acessar a este recurso e a reserva emergencial acaba perdendo a sua função.

 

A rentabilidade é muito maior que a poupança?

 

Além destes diversos pontos em relação a liquidez, podemos destacar a questão da rentabilidade. Muitas vezes comparam o investimento do tesouro direto com a poupança, onde destacam que o primeiro rende muito mais que o segundo. Porém, o que muitas vezes não é levado em conta é que há tributação de imposto de renda sobre o tesouro direto, já essa tributação não acontece na poupança. Por isso se você comprar a rentabilidade líquida do tesouro com a rentabilidade líquida da poupança verá que a diferença não é tão grande.

 

Concluindo

 

Neste artigo não quero defender um investimento ou outro, apenas ressaltar algumas características negativas do tesouro que as vezes não ficam evidentes no momento em que você decide colocar a sua reserva de emergência nele.

 

E apesar de ir contra muitos educadores financeiros, por causa destas características tenho optado por deixar a minha reserva de emergência na poupança, que apesar de render menos me garante acesso a esse recurso financeiro em qualquer momento. Tenho visto que esta tem sido a melhor alternativa para mim, porém é importante sempre avaliar todo o conhecimento adquirido e identificar o que melhor se aplica para a sua situação financeira.

 

Nos vemos mês que vem. Forte abraço.

 

*Luiz Roberto é um administrador apaixonado por finanças que desde 2014 expõe suas ideias através do blog Dificuldade Financeira. O projeto cresceu e em 2016 iniciou sua carreira como instrutor na Udemy.com publicando cursos sobre finanças pessoais.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Invista sem atalhos: os benefícios de um investimento bem planejado
Por Felipe Modenese
4 perguntas para fazer antes de investir
Por Equipe Organizze
Otimizando os investimentos
Por Alphamar Investimentos
Como investir em ações sem medo: 5 dicas simples
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).