Toda promoção vale a pena? Confira 4 passos para você não sair perdendo

Escrito por:

É muito comum que lojas e diversas empresas ofereçam, principalmente logo após a passagem das estações, datas comemorativas ou em tempos de queima de estoque, as badaladas promoções. Nesta época, é um festival de promessas de preços baixos, anúncios de descontos, alertas de “pague menos, leve mais”. Além destas, há aquelas promoções que aparecem de forma recorrente nos supermercados e lojas online, principalmente.

 

No entanto, essas ações promocionais são de fato boas ofertas, cheias de vantagens para o consumidor, ou não passam de eficientes estratégias de marketing para fisgar mais clientes? Já se perguntou se as propagandas são consistentes, com preços realmente reduzidos, ou se apresentam os mesmos preços praticados em outras lojas? Chegou a hora de você descobrir se toda promoção vale a pena!

 

1 – Avalie minuciosamente as mercadorias que pretende levar

 

Muitas vezes, as pessoas saem comprando e gastando em promoções porque elas parecem ser vantajosas e proporcionar grandes oportunidades de gastar menos. De fato, há casos em que os clientes realmente conseguem ser beneficiados nessas ofertas, investindo menos dinheiro do que empregariam para comprar determinado produto em condições normais. Só que, em muitas outras ocasiões, a promoção serve de maquiagem para esconder a inexistência de benefícios ao consumidor.

 

As ações promocionais em geral provocam grande apelo nos consumidores e existem para despertar rapidamente o desejo de comprar o produto em exposição. Esses momentos de leve oscilação emocional não são propícios para se agir por impulso. Sabe por quê? Pode ocorrer de o dono do estabelecimento colocar à venda produtos com prazos vencidos ou que apresentem falhas e defeitos de fabricação a preços mais baixos. Nestes casos, não há vantagem alguma em se levar mercadorias com tal qualidade, porque genuinamente valem pouco, ou quase nada. Muitos comércios avisam sobre os problemas nos itens mais baratos, porém isso não é uma promoção, é uma ação justa frente ao cliente.

 

2 – Não leve “gato” por “lebre”

 

Para não sair perdendo em circunstâncias assim, preste muita atenção às datas de validade registradas nas embalagens e verifique todos os detalhes dos itens pelos quais se interessou. Considere ainda se existe a opção de trocar o produto se algum problema for futuramente encontrado, sobretudo se você for presentear alguém com o artigo comprado.

 

No caso de bebidas e produtos alimentícios estragados, é importante dizer que existe a obrigação legal do estabelecimento em substituí-los, se estiverem lacrados e for comprovado que a compra foi realizada já fora da validade, com a apresentação da nota fiscal.

 

Em aquisições como passagens promocionais e cupons de compra coletiva, sempre existem regras mais rígidas, como período para se usar, possibilidades de cancelamento e situações muito específicas para reembolso. Nunca deixe de ler as regras e examinar se, nas condições indicadas, os produtos continuarão adequados ao seu dia a dia, e se você poderá usá-los de maneira compatível e ainda proveitosamente.

 

3 – Compare os preços

 

Há marcas e artigos que são vendidos em inúmeros locais, como os produtos de papelaria, informática e supermercados, por exemplo. Nesses casos, é até razoavelmente simples saber se as ofertas são realmente autênticas. Basta fazer uma comparação com os preços cobrados em estabelecimentos similares e descobrir se o valor é conveniente.

 

Alguns cálculos são necessários em outros contextos. Isso vale bastante para aquelas promoções que envolvem uma aquisição mais barata, caso leve maior quantidade de produtos. Nesse grupo se encontram os característicos “leve três, pague dois”, ou ainda os produtos que têm embalagens de diversos pesos, com preços diferentes cobrados para os recipientes de 100g, 250g, 500g e 1kg, por exemplo. Faça uma avaliação precisa da diferença entre a relação quantidade e preço, a fim de desvendar se a oferta vale mesmo a pena.

 

4 – Reflita se realmente vai usar o produto

 

Além dessas recomendações, há algo muito importante para se fazer antes de comprar algo em promoção. E o fato a se pensar é: será que você vai mesmo usar aquele produto ou está necessitando dele naquele momento? Essa questão é relevante para se descobrir se está comprando por impulso, deixando-se levar pelo seu lado emocional e sendo estimulado pelo apelo da propaganda.

 

Dependendo da situação, os produtos que você pretende adquirir poderão ter preço vantajoso por conta dos convênios e descontos que você conseguirá em outras mercadorias e serviços, a serem obtidos no futuro e dentro do prazo estabelecido. Mas de nada adiantará se essas ofertas aparecerem em um momento completamente inadequado para seus objetivos atuais de vida. Um desconto na pizzaria não é tão bom quando se está fazendo dieta, assim como uma viagem de quinze dias para o mês que vem só seria favorável se você pudesse tirar férias no período, por exemplo.

 

Não existe exatamente um percentual exato que aponte o quanto uma promoção é ou não válida. O que existe é bom senso para se avaliar com muito cuidado e tranquilidade cada promoção, sem se deixar entusiasmar rapidamente pelo emocional ou pela sensação de que se está economizando, sem saber se realmente isso é verdade.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Qual a sua referência nos investimentos? Conheça os principais índices do mercado e compare com sua carteira
Por Alphamar Investimentos
Cuidado com os gastos invisíveis
Por Luiz Roberto Brem de Almeida
5 motivos para gerenciar seu dinheiro com um app de gestão financeira
Por Equipe Organizze
Como organizar as finanças do casal sem brigas
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).