7 dicas para você usar bem o seu décimo terceiro salário

Escrito por:

Está chegando o fim do ano e muitas pessoas já começam a receber parte do 13º salário. Essa é uma garantia da lei brasileira e tem uma variedade de propósitos, entre eles aquecer a economia no período do Natal e final de ano. Mas será que os gastos com o 13º salário serão melhor alocados com as compras de Natal? É importante lembrar-se de diversos outros gastos relacionados ao final do ano e início do ano seguinte, como IPVA, IPTU e Imposto de Renda, entre outros.Isso sem contar com as dívidas que acumulamos ao longo do ano. Muitas vezes, quando o 13º cai na conta, mal temos a oportunidade de aproveitá-lo! Qual é a melhor estratégia para planejar o orçamento financeiro nessa época do ano? Não espere dezembro para fazer isso! Observe nossas dicas e evite endividamentos desnecessários. Saiba como:

1 – Escolha com cuidado seus gastos nessa época do ano

Nessa época do ano é difícil priorizar um gasto em detrimento de outro. Ainda que você tenha suas próprias dívidas (parcelamentos no cartão de crédito a pagar, por exemplo), não quer deixar de viajar nas férias ou de presentear seus amigos e familiares no final do ano. Entretanto, a racionalização de gastos é fundamental para manter um orçamento equilibrado.

Antes de planejar com quais compras irá gastar o 13º salário, reflita sobre a necessidade de alguns gastos e, eventualmente, faça mudanças. É possível alternar viagens nacionais e internacionais, por exemplo, para não comprometer demais as finanças. Entre os familiares e amigos, por que não presentear o casal, ou apenas os filhos, visto que seria muito caro distribuir presentes individuais?

2 – Dê prioridade a pagamentos à vista

Pode parecer difícil ou até mesmo impossível para algumas pessoas escolher essa forma de pagamento. Mas ao não parcelar suas dívidas, você deixa de comprometer o orçamento futuro e economizará pois lojas, prestadores de serviços e instituições financeiras oferecem descontos para pagamentos a vista. É melhor acumular fundos para comprar um eletrodoméstico ou outro bem móvel, do que comprometer durante meses seu orçamento futuro.

Essa dica é especialmente importante no final do ano, quando nos endividamos bastante, principalmente por meio do parcelamento de compras no cartão de crédito. Esse comportamento compromete suas finanças durante todo o início do ano seguinte, que já é recheado de outros gastos como veremos a seguir.

3 – Reserve dinheiro para eventualidades

Não pense que o 13º será utilizado apenas para compras e pagamento de dívidas. Reserve parte desse valor para aplicações e outro tipo de investimento, o que pode ser muito útil no caso de alguma eventualidade (problemas mecânicos, problemas de saúde, necessidades financeiras de algum parente ou amigo próximo e outros). Se ainda não tem, crie um fundo de emergência para situações inesperadas e reserve parte do 13º para essa finalidade.

4 – Lembre-se que há descontos também no 13º salário

É sempre importante lembrar que sobre o 13º salário também incidem descontos das mais variadas espécies, como Imposto de Renda e INSS. Leve isso em consideração ao planejar seus gastos e não se exceda!

5 – Pense nos gastos do início do ano seguinte

Por falar em Imposto de Renda, lembre-se dos diversos gastos a sua espera no início do ano seguinte. O IPTU, por exemplo, é normalmente cobrado já a partir de janeiro, assim como o IPVA. Por que não reservar parte desse dinheiro (13º salário) para o pagamento dessas dívidas a vista? Dessa forma, você conseguirá descontos e não terá seu orçamento comprometido durante o primeiro semestre.

6 – Faça um orçamento mensal e um anual

Essa é uma dica muito valiosa, pois permite que você leve em consideração esses gastos sazonais, como IPTU, IPVA e manutenção de um veículo. Por meio de um orçamento anual, você tem como planejar os gastos de modo a obter uma visão mais ampla sobre os períodos de muitos gastos (e, portanto, de menores sobras para supérfluos) e de maiores rendimentos. Ao identificar os períodos de maior rendimento, é possível planejar estrategicamente seus gastos e otimizar a aplicação do 13º.

7 – Se houver dívidas a quitar, use o 13º salário

Por mais que isso possa ser difícil, o 13º salário talvez seja justamente o alívio financeiro que você aguardava para quitar suas dívidas. Isso é muito comum quando nos endividamos durante o ano (principalmente por meio de financiamentos e parcelamento de faturas de cartão). É melhor quitar logo essas pendências do que lidar com juros de cartão e de cheque especial, que são bastante elevados. Se for esse o caso, aproveite também para diminuir as compras de Natal e começar o ano no azul. Aprenda a lição e não contraia mais dívidas ao longo do ano seguinte.

Essas são as principais dicas de estratégia financeira para você planejar a utilização do 13º salário. Ainda tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe aqui seus comentários e mantenha-se atualizado! Leia outros posts para realizar uma ótima gestão do seu dinheiro:

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Como contratar o fornecedor ideal para o seu casamento
Por Equipe Organizze
Além da Netflix: serviços para curtir séries e filmes que cabem no seu bolso
Por Equipe Organizze
Saiba como criar um roteiro para viajar sozinha em 11 etapas
Por Equipe Organizze
Como negociar um aumento de salário
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).