Dicas importantes no contrato de compra e venda de veículos

Escrito por:

Quando você pensa em comprar ou vender um veículo, é necessário ter em mente que toda transação exige cuidados importantes, para evitar desgastes e divergências na hora de fechamento de um acordo. No geral, carros usados costumam ter boa procedência e aceitação, o que favorece evitar riscos indesejados. Mesmo assim, toda atenção é pouca!

 

A vantagem disso tudo é que, no caso da compra de um veículo usado ou seminovo, o valor de mercado é inferior ao preço de um carro zero quilômetro, o que traz inúmeras vantagens no quesito financeiro para o comprador.

 

Para que você não tenha dor de cabeça na hora da negociação, fique atento às dicas abaixo! Elas podem auxiliá-lo bastante na hora de vender, comprar ou trocar de veículo.

 

Compare modelos e marcas

 

O ideal seria comprar de alguém conhecido, assim fica mais fácil de saber o histórico do veículo, mas se isso não for possível o primeiro passo é definir qual marca e modelo você vai comprar.

 

Procure saber se o carro usado é fácil de vender, como é o caso de um Chevrolet Onix, afinal você não vai ficar com esse carro a vida toda, certo?

 

Certifique-se se o preço está dentro das condições que você está disposto a pagar, a cor do veículo e o ano de fabricação. Esses são detalhes que fazem a diferença.

 

Não se apresse, tenha calma verifique outros modelos semelhantes, na mesma faixa de preço e mesmo ano, pois às vezes o que muda é o estado de conservação.

 

Verifique a procedência

 

Escolhido o modelo e a marca, verifique se o carro usado não é roubado, ou se o documento não é adulterado, conferindo o número do chassi. No site do DETRAN é possível verificar a placa do veículo, chassi, multas ou atrasos de tributos.

 

Atente-se que essa vistoria seja efetuada com o documento original do veículo e não aceite cópias. Já existem empresas especializadas em vistorias de veículos, mas o ideal é fornecer seus dados apenas pessoalmente.

 

Alguns veículos são recuperados de leilões por falta de pagamento, por roubo ou batidas. Sendo assim, observe no documento para transferência onde vai constar o laudo técnico da procedência do veículo.

 

Analise a mecânica e elétrica do veículo

 

Não basta apenas se apaixonar pelo carro e comprá-lo de imediato, algo que ocorre em muitos casos com quem busca por carros de grande desejo nacional, como o Renault Sandero. O correto é avaliar alguns aspectos como, por exemplo, a mecânica do veículo.

 

→ Abra o capô do veículo, verifique se há algum vazamento (água, óleo);

→ Verifique se todas as tampas dos reservatórios estão em perfeito estado, ou seja, sem nenhum ressecamento ou emendas;

→ Verifique o nível de óleo e verifique se o mesmo está com aspecto esbranquiçado. Faça isso retirando a vareta do óleo;

→ Teste o veículo e ouça se há ruídos diferentes;

→ Se possível leve a um mecânico de confiança para avaliar o veículo;

→ Verifique se o farol, a buzina, lanternas e as setas estão funcionando perfeitamente;

→ Ao ligar o veículo observe as luzes do painel e procure identificar cada uma delas;

→ Se o carro usado for equipado com ar condicionado e desembaçador traseiro verifique se estão em perfeito estado.

 

Efetuada essas observações, observe a pintura e lataria, porém não faça isso em dias de chuva, pois a água pode impedi-lo de ver alguma imperfeição. Abra as portas e o porta-malas, mas os mesmos não devem ter nenhuma dificuldade de serem abertos ou fechados.

 

Verifique o estepe, pois às vezes a lataria abaixo do estepe está enferrujada. O cinto de segurança também é um item importante. Nos carros com airbags, a luz do painel acende por alguns segundos ao girar a chave e logo em seguida ela se apaga. Se não acender pode haver algo errado.

 

Fique de olho na quilometragem

 

No manual do carro usado ou seminovo possui informações contendo os dados de endereço e data da compra do veículo. Em cada revisão ou troca de óleo é anotada a quilometragem em um adesivo que fica colado no vidro do carro. Por meio disso é possível observar se há irregularidade ou adulteração do hodômetro.

 

E fique atento: o artigo 66 da Lei nº 8078/1990 que rege o direito do consumidor: se for constatada a fraude na quilometragem pode ser enquadrada como estelionato ou como afirmação falsa ou enganosa e a pena pode ser de 3 meses a 1 ano, e multa.

 

Pesquise preços e condições de pagamento

 

Muitos não sabem, mas pesquisar em cidades ou estados mais próximos faz toda a diferença na hora de comprar seu carro usado. Existe uma tabela muito usada pelas concessionárias como referência de preços de veículos e essa tabela chama-se Molicar.

 

Em outras cidades o preço pode até ser interessante, porém, deve ter cuidado e negociar sempre direto com o vendedor e nunca pagar antecipado antes de confirmar se realmente o veículo existe e se está nas condições ofertadas.

 

Para evitar problemas, recomenda-se que você vá com uma pessoa de sua confiança até o local para fazer as verificações já comentadas acima (documentação, estado de conservação do veículo).

 

Então, após garantir que tudo está normal, pague pelo carro depois que for feita a transferência, ou seja, quando finalizar de fato o negócio.

 

Procure “vender” seu carro com quem vai comprar o novo

 

Use seu carro como moeda! Consultar a tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) é a primeira coisa a fazer, pois essa tabela mostra o preço médio dos carros novos e usados e é extremamente útil como base para negociações.

 

Um dos itens muito observados na hora da troca é a conservação do veículo e isso inclui os itens de: segurança, lataria, pintura, estofado, estepe e etc.

 

E acredite: mesmo estando em boas condições ainda sim seu veículo será desvalorizado. Mas não desanime e não aceite a primeira proposta ofertada para seu veículo, os lojistas costumam barganhar no preço e vai de você aceitar ou não.

 

Seja cauteloso e aguarde a hora certa de fazer a troca

 

Não existe um prazo exato para a troca do seu veículo, o que pode acontecer de uma forma geral é um desgaste em borrachas, buchas, pneus, assim como a necessidade da troca de óleo e filtros. Mas fique calmo: isso varia de modelo e ano de fabricação. De uma forma geral, isso ocorre após 5 anos de uso do veículo.

 

Outro fator é a desvalorização do seu carro, ou seja, em alguns casos saem de linha, daí o prejuízo é maior devido a mudanças de modelo e inevitavelmente o seu veículo perde o valor.

 

Por mais que seu carro seja econômico, confortável, ou que a última manutenção feita nele o deixou novo, observe a quilometragem.

 

Se estiver mais que 100.00 km rodados, a probabilidade de problemas mecânicos é grande. Por isso, entenda que por mais que seu carro seja “o queridinho” é preciso trocá-lo para não ficar no prejuízo.

 

Transferência

 

Escolhido o veículo é hora de decidir a forma de pagamento. Portanto, fique do olho nos custos de financiamentos, e as taxas de juros. Normalmente se a parcela for baixa a taxa de juros é maior.

 

Ajustada a forma de pagamento do veículo, o próximo passo é a transferência do mesmo. Para isso, você tem até 30 dias para fazer a transferência, caso contrário poderá estar cometendo uma infração grave que além da multa, resulta em cinco pontos na carteira.

 

Em épocas de fim de mês, os descontos são mais flexíveis, portanto são as melhores datas para fechar negócio. Alguns lojistas adicionam taxas que não podem ser cobradas como, por exemplo:

 

→ TAC (Tarifa de Abertura de Crédito),

→ Tarifa de Emissão de Carnês (TEC),

→ TEB (Tarifa de Emissão de Boleto).

 

Deve-se preencher o DUT (Documento Único Transferência) assinado e com ambos dados reconhecidos pelo cartório, cópias dos documentos e laudo de transferência emitido por empresa autorizada do DETRAN para o mesmo.

 

Em alguns casos, o cartório informa a transferência ao DETRAN. Caso não seja efetuado pelo mesmo, você deve informar ao vendedor para que ele faça a notificação ao órgão responsável.

 

E mesmo que tudo pareça estar em perfeitas condições é importante que você determine um plano de manutenção ou vistoria com um mecânico de confiança para ter a certeza de que fez um bom negócio.

 

Se você gostou deste post, compartilhe esse post em suas redes sociais e envie para seus contatos, pois neste exato momento alguém deve estar precisando dessas dicas!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Emplacamento: dicas para a hora de comprar seu automóvel zero quilômetro
Por Equipe Organizze
Racionamento de gasolina: como economizar?
Por Equipe Organizze
Como evitar alguns problemas recorrentes em carros populares?
Por Equipe Organizze
Dicas de manutenção do carro antes de viajar
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).