Planejamento financeiro para 2017: faça o seu!

Escrito por:

Com o final de ano chegando, costumamos fazer um balanço do que conseguimos no ano que passou e o que fica para o próximo. Logo, é bastante útil fazer um planejamento financeiro para que em 2017 você tenha suas finanças bem organizadas para atingir seus objetivos? Mas como fazer isso? Como devo agir para fugir de dívidas? Confira agora algumas dicas de planejamento financeiro pessoal para você levar para 2017 bem como colocá-las em prática.

 

Para iniciar o planejamento você deve encontrar o maior número possível de informações sobre sua vida financeira, como extratos de conta corrente, investimentos, comprovantes de compra, de renda, etc. Com isso você levanta o seu patrimônio e conhece sua real situação para fazer o melhor planejamento possível. Quando tiver dívidas analise as taxas de juros pagas para comparar as praticadas no mercado. Com essas informações talvez seja possível negociar.

 

Por outro lado, se você tem investimentos dê uma olhada na rentabilidade dos ativos a fim de saber se o risco exposto está de acordo com o seu perfil de investidor.

 

Depois da análise vem o planejamento, faça uma lista de desejos do que quer adquirir a curto e longo prazo, atribuindo valor para cada um. Estipule também um prazo de acordo com o valor do item e com suas finanças.

 

Dicas simples, mas que fazem a diferença.

 

1 – Compare preços:

 

Não compre o primeiro que vier pela frente. Analise os preços, veja o mercado que está em promoção ou o site que tem o item mais barato. No meio digital essa comparação é ainda mais fácil. Não compre nada por impulso, pois poderá gastar mais.

 

2 – Compre o necessário:

 

Ás vezes nos empolgamos com preços baixos ou não temos certeza se precisamos daquele item e acabamos comprando. É como ir ao supermercado com fome: sempre levamos itens a mais que o necessário.

 

3 – Use o crédito quando for vantajoso:

 

Use o cartão quando realmente tiver benefícios com ele, como descontos e milhas. Por outro lado se a intenção for apenas parcelar, fique atento para não se afundar em dívidas na fatura do cartão.

 

4 – Viva de acordo com o seu padrão:

 

Não dê o passo maior que a perna. Querer parecer o que não é com jantares que custam caro, ou carros que não pode pagar, apenas fará mal para sua saúde financeira. Por isso economize e poupe para posteriormente conseguir o bem que deseja.

 

5 – Acompanhe receitas e despesas:

 

Faça um acompanhamento mensal dos gastos e ganhos para saber onde o seu dinheiro de fato está indo. Assim você corta os gastos desnecessários e investe no que vale a pena.

 

Qual a importância do planejamento financeiro?

 

O planejamento faz com que você não tenha surpresas desagradáveis nas suas finanças e propicia uma agenda de quando poderá adquirir um bem de acordo com os ganhos.

 

Confira mais vantagens:

 

→ Proteção: planejar impede riscos financeiros e transtornos pela falta de dinheiro.

→ Sair do vermelho: você consegue priorizar metas e sair do endividamento.

→ Aposentadoria tranquila: trabalhando hoje para que suas finanças fiquem em dia, investimentos sejam feitos bem como contribuições, sua aposentadoria será muito mais proveitosa.

 

Investir é sempre a melhor forma de poupar e se organizar. O investimento precisa ser compatível com o retorno que você espera e o tempo que deseja deixar recursos aplicados. Claro que existem riscos no investimento, por isso é preciso avaliar tais itens.

 

Alguns erros comuns ao não fazer planejamento financeiro:

 

→  Não definir o que é necessário e o que supérfluo: o gasto por impulso faz com que o dinheiro que poderia ser investido vá para algo desnecessário. Por isso ao comprar tenha calma, e não adquira apenas achando que precisa do item.

 

→  Descontrole financeiro: nada de controle de cabeça. O ideal é colocar as finanças no papel e analisar as entradas e saídas todos os meses. Se o orçamento feito impor limites de gastos e despesas dificilmente você ficará em apuros.

 

Não pensar nos imprevistos: quem vive no limite orçamentário não se lembra que podem ter problemas de última hora. Nesse momento é crucial ter uma reserva para emergências para não precisar correr atrás de empréstimos e se endividar ainda mais.

 

Não é preciso bancar o pão-duro e economizar em tudo. Você pode gastar um pouco a mais de vez em quando, desde que não se torne rotina. Apenas repense o que realmente precisa e o que não. Será que você necessita de outro celular sendo que o seu está funcionando? O mesmo vale para o carro ou casa. Será que não é melhor esperar uma boa oportunidade para fazer essas trocas?

 

Você notará a diferença em pouco tempo de planejamento. O dinheiro renderá mais e você se sentirá mais tranquilo com a sua saúde financeira. Não é preciso criar uma neura em torno do dinheiro e anotar cada real gasto, mas ter uma organização bem feita para não passar por situações complicadas.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

4 dicas para fazer bons investimentos em 2018
Por Ana Cláudia Inez
5 dicas para fazer uma viagem de Ano Novo barata
Por Equipe Organizze
Como economizar em passagens aéreas?
Por Equipe Organizze
4 maiores mitos sobre finanças pessoais
Por Equipe Organizze
Organizze
Experimente o poder de ter suas finanças sempre em ordem

Cadastre-se GRÁTIS no Organizze, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).