Quem são os quase 3 milhões de investidores na Bolsa?

Escrito por:

Em julho de 2019, a Bolsa de Valores Brasileira (B3) alcançava o seu primeiro milhão de investidores. Pouco mais de um ano depois, o número praticamente triplicou: agora são quase três milhões de pessoas físicas e jurídicas cadastradas. Para ser mais exato, os dados do mês de agosto mostram que são 2.989.189 de investidores, sendo 2.958.442 CPFs e 30.747 CNPJs.

 

De acordo com a B3, durante a pandemia esse número ganhou ainda mais força. Apenas de março a julho deste ano, em cinco meses, 900 mil pessoas começaram a investir no mercado de ações brasileiro. Em março, no início da pandemia, dos 223 mil investidores que entraram na renda variável, 30% fez o primeiro investimento com menos de R$ 500.

 

Mas quem são esses investidores? Segundo um estudo da própria B3, o perfil da pessoa física que está na bolsa é, de forma geral, mais jovem e que se preocupa em diversificar seus investimentos, começando a montar sua carteira com valores baixos. Além disso, tem demonstrado uma visão de longo prazo ao manter suas posições mesmo no auge da volatilidade dos mercados.

 

A Região Sudeste concentra 61,31% dos investidores do país. São Paulo lidera o ranking com 1.143.283 CPFs, o que representa 38,64%. Logo em seguida estão o Rio de Janeiro com 318.804 (10,77%) e Minas Gerais com 290.323 (9,81%). Esses três estados somam 283,2 bilhões de recursos acumulados.

 

Na comparação por gênero, o masculino representa a maioria. São 2.215.723 (74,12%) homens investindo na bolsa brasileira. Já as mulheres estão cada vez mais buscando seu espaço no mercado de investimentos. Elas somam 742.719 (24,85%) na bolsa.

 

Em termos de faixa etária, 13,20% dos investidores têm menos de 25 anos. Os jovens com idade entre 26 a 35 anos são o maior número, o equivalente a 33,73%. Subsequente, os mais maduros com 36 a 45 anos formam 26,36%. Os com mais de 46 anos correspondem a 26,68%.

 

Conforme a Bolsa de Valores, esse crescimento representa uma mudança estrutural no mercado de capitais brasileiro. A partir de 2019, por exemplo, o valor médio investido pelas pessoas físicas diminuiu. A evolução do comportamento do investidor ao longo do tempo mostra que houve uma democratização.

 

Por Saráh Stuhr | Assistente de Marketing na Alphamar Investimentos. Graduada em Comunicação Social – Jornalismo pelo Centro Universitário Faesa, com formação em Social Media e Design Gráfico.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Seu dinheiro da reserva diminuiu? O meu também! Entenda o motivo!
Por Alphamar Investimentos
Quantos % do meu salário devo investir?
Por Equipe Organizze
CFD: o que é e como utilizar nas finanças pessoais?
Por Equipe Organizze
5 passos para escolher o melhor investimento
Por Alphamar Investimentos
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).